Bárbara Evans faz desabafo sobre como fertilização afeta psicológico

Bárbara Evans
Bárbara Evans iniciou o processo de fertilização in vitro (Imagem: Reprodução / Instagram)

Apesar de estar feliz com o tratamento de fertilização in vitro que está fazendo para engravidar, Bárbara Evans não esconde que o processo mexe com os sentimentos. A influencer, que decidiu lançar no Instagram uma série sobre o assunto, surgiu muito emocionada ao dar o seu depoimento.

Quero contar o que eu e o Gustavo estamos passando. Semana passada eu comecei o tratamento de inseminação, FIV, por vários problemas que nós temos, tanto eu como o Gustavo, então é necessário esse tratamento. Decidimos que vamos coletar o máximo de embriões bons pra poder congelar e depois fazer o processo da inseminação“, iniciou.

Esse final de semana foi muito difícil, porque o tratamento mexe muito com a gente, com a nossa cabeça, nosso corpo, por conta dos hormônios, mas tudo bem, vou superar. É porque é a primeira semana e não sei muito bem como funciona”, desabafou a ex-Fazenda.

Estou tentando me adaptar, preciso me aceitar e ficar feliz porque essa é a realização do nosso maior sonho, que é sermos pais. É um processo delicado, que nem sempre dá certo, mas se Deus quiser vai dar, e em breve vamos trazer essa boa notícia pra vocês. Farei de tudo para isso acontecer“, completou.

Por causa dos hormônios que precisam ser aplicados no corpo, é normal o ganho de peso nesse período. Sobre isso, a filha de Monique Evans contou: “Sempre fui muito magrinha, e esse tratamento incha bastante e eu, provavelmente, vou fazer de quatro a cinco meses de tratamento até a gente colher os embriões saudáveis, a gente quer congelar uns três, quatro”.

Amanhã eu vou lá de novo para ver os meus óvulos e, se tudo estiver certo, final dessa semana vamos fazer a retirada dos óvulos e coletar do Gustavo pra juntar e, depois que junta, eles farão uma análise. Hoje eles já sabem quais tem mais chances de vingar e virar um lindo bebê”, esclareceu a futura mamãe.

Com lágrimas nos olhos, Bárbara Evans ainda pontuou: “Não estou chorando de tristeza, é um turbilhão de emoções, de hormônio, de um monte de injeção, remédios que temos que tomar”.

Carol Bittencourt
Caroline Bittencourt é jornalista, pós-graduada em Comunicação e Design Digital. Atua como redatora e produtora de conteúdo para redes sociais. Está nas redes sociais no @bittencourt.caroline.
Veja mais ›