“Bela, a Feia” substitui “Luz do Sol” na Record

Giselle Itié como Anabela, protagonista de “Bela, a Feia”, próxima reprise da Record (Imagem: Divulgação / Record)

A Record demorou, mas, enfim, divulgou a substituta de “Luz do Sol” (2007) na primeira faixa de reprise vespertina (15h) – o segundo horário (15h45) é ocupado por “Essas Mulheres” (2005). A partir da próxima segunda-feira (12), “Bela, a feia” (2009) está de volta à grade do canal, dividindo espaço, a princípio, com os últimos capítulos de sua antecessora.

Cabe lembrar que o folhetim era ansiado pelos espectadores e pela emissora há tempos. Em fevereiro de 2016, antes da queda da vinculação horária à classificação indicativa, a Record solicitou a liberação da trama para o período vespertino. Contudo, um suposto desacerto com a Televisa, detentora dos direitos do texto original – de Fernando Gaitán – inviabilizou a reapresentação.

O Brasil, aliás, acompanhou a versão original da obra, “Betty, a Feia”, transmitida pela RedeTV! em 2002. O SBT trouxe a adaptação mexicana, “A Feia Mais Bela”, em 2006. Por aqui, os roteiros ficaram a cargo de Gisele Joras – autora de “Amor e Intrigas” (2007) e “Balacobaco” (2012); Edson Spinello, responsável por “Apocalipse” (2017), assinou a direção-geral.

A trama

“Bela, a feia” acompanha a trajetória de Anabela Palhares (Giselle Itié), desprovida de qualquer atributo físico, mas inteligente o suficiente para se tornar peça fundamental na agência de publicidade +/Brasil, de propriedade de Ricardo (Jonas Bloch), gerida por seu filho Rodrigo (Bruno Ferrari), sem a menor aptidão para o cargo. Cabe a Bela ajudá-lo a driblar as sabotagens do vice-presidente, Adriano (Iran Malfitano), e da secretária Verônica (Simone Spoladore).

Até que o inevitável, claro, acontece: Bela e Rodrigo se apaixonam. A transformação da protagonista em beldade é acompanhada pelas loucuras de sua irmã, a divertida Elvira (Bárbara Borges); pelos desmandos de Cíntia (Carla Cabral), noiva de Rodrigo que descobre ser filha de Olga (Ângela Leal), a empregada que sempre desprezou; e pela descoberta de que Vera (Sílvia Pfeifer), mãe do mocinho, foi mantida em cárcere privado pelo marido por mais de vinte anos.

No elenco, nomes como Bemvindo Sequeira, Denise Del Vecchio, Esther Góes, Henrique Pagnoncelli, Luiza Tomé, Raul Gazolla, André Mattos, Daniel Aguiar, Laila Zaid, Roberta Gualda, Sérgio Hondjakoff, Thierry Figueira, Alexandre Barillari, Bia Montez, Cláudio Heinrich, João Camargo, Pérola Faria, Sérgio Menezes, André Segatti, Cláudio Gabriel, Daniel Erthal, Gabriela Moreyra, Marcela Barrozo e Oberdan Jr.

CONTINUE LENDO →

Duh Secco é “telemaníaco” desde criancinha. Em 2014, criou o blog “Vivo no Viva”, repercutindo novelas e demais atrações do Canal Viva. Foi contratado pela Globosat no ano seguinte. Integra o time do RD1 desde 2016, nas funções de repórter e colunista. Também está nas redes sociais e no YouTube (@DuhSecco), sempre reverenciando a história da TV e comentando as produções atuais.

ALERTAS GRATUITOS