Belo vira colega de Bolsonaro e fundador do Soweto toma atitude

Belo
Belo é alvo de desabafo de fundados do Soweto (Imagem: Reprodução / YouTube)

Claudinho de Oliveira, fundador do Soweto, cortou relações com o cantor Belo. Em texto divulgado na última sexta-feira (8), o empresário lamentou a filiação do músico ao PL, partido do presidente Jair Bolsonaro.

Por meio da sua rede social, Claudinho contou que recebeu vários pedidos para uma posição sobre o assunto e argumentou:

“Por ora só posso dizer que o povo brasileiro de origem mais humilde não pode se deixar trair pela memória, sobretudo pela ausência da memória de nossas perdas e retrocessos nos últimos anos. E o samba pode nos transportar nessa viajem e nos ajudar a compreender quem somos, de onde viemos e para onde devemos seguir com nosso ativismo pela vida”.

Veja Também

Claudinho citou Paulinho da Viola: “O samba é quem dá conta de ‘toda a vida Marginal’, história, luta, amores, desamores na cultura contextual preta e periférica dos marginalizados”. Logo depois, ele desabafou sobre o país:

“O Belo e o Brasil certamente se lembram dessas narrativas que fundaram o grupo Soweto em Cidade A. E. Carvalho, no extremo da zona leste, mas com gente de Diadema, Água Funda, Capão Redondo, Campanário, tudo periferia de São Paulo”.

“O desejo era o de se deixar inspirar pelas lutas sociais locais (e também transatlânticas) por direitos e oportunidades e fazer o nosso samba, curtir a nossa onda, badalar com os parceiros da quebrada, ajudar nossa família. Assim, o nosso lema (djavaniano) era: ‘que os negros lutem para conquistar espaço'”, relatou.

Claudinho manda recado direto a Belo

Na sequência, o fundador da Soweto criticou a postura do marido de Gracyanne Barbosa. “O que eu poderia dizer? Belo, meu cumpade [sic], de lá pra cá muita coisa aconteceu, o samba nos uniu e nos separou, mas jamais nos colocou em lados distintos”, expôs.

“Afinal, somos do mesmo lugar, e vivenciamos, pelo menos até o momento de sua filiação no time de Bolsonaro, a mesma utopia de uma história de luta política e social que o próprio samba conta e reconta desde XIX”, disse.

“Mas desta vez, pela primeira vez, estamos em lados opostos e lutamos por uma ideia de Brasil muito diferente. Ainda que surpreso, faz parte do jogo democrático respeitar decisões alheias. Todavia, em respeito à história essencial do Soweto e sua narrativa fundacional, grito forte e em bom tom: Fora Bolsonaro!”, finalizou.

Confira:

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

MAIS LIDAS

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email paullocarvalho19@gmail.com.
Veja mais ›