Bolsonaro chama JN de TV Funeral, ataca a Globo e defende Pazuello

Bolsonaro
Bolsonaro faz novo ataque contra a Globo (Imagem: Reprodução / Instagram)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou ao ataque contra o que ele entendeu como sua principal adversária desde as eleições: a Globo. Em um trecho do discurso feito na internet, o “capitão” criticou o JN, chamou a emissora carioca de TV Funeral mais uma vez e defendeu o ministro da Saúde, o general Eduardo Pazuello.

Mais uma vez, ele deu a entender que a mudança no horário de divulgação dos dados da pandemia no país foi por causa do trabalho feito por William Bonner e Renata Vasconcellos à frente do principal telejornal do país. Por quase uma semana, a atualização do número de casos e óbitos só chegou ao público por volta das 22h.

“… Os dados começaram a ser apresentados mais tarde, mas dentro do dia, não serviu para fazer o Jornal Nacional, o TV Funeral não teve espaço naqueles dois, três dias, e o mundo caiu em cima do Pazuello”, defendeu o político.

Bolsonaro não levou em conta que durante os dias em que disponibilizou as informações sobre a covid-19 no Brasil, a Globo interrompeu a novela Fina Estampa e colocou no ar o seu tradicional plantão. Resultado? A atualização dos dados do coronavírus deu mais audiência que o JN.

“Nós dissemos que você teria esses números assim que fossem anunciados. Estamos aqui cumprindo o que nós dissemos. Você vai ter outras notícias logo mais no JG, que hoje é depois do GR. E mais uma vez fica aqui o registro da nossa solidariedade as famílias enlutadas pela pandemia”, disse Bonner no primeiro plantão.

Confira:

PRÓXIMA MATÉRIA→

Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter e escreve semanalmente para a coluna Você Sabia?. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email paullocarvalho19@gmail.com.

RECEBA NOTIFICAÇÕES GRÁTIS