Bolsonaro
Jair Bolsonaro foi condenado por declarações polêmicas a Preta Gil e ao “CQC” (Imagem: Reprodução / Globo)

O presidente da República Jair Bolsonaro (PSL) não conseguiu se livrar e o TJ-RJ manteve a condenação para ele pagar R$ 150 mil, por danos morais, ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos do Ministério da Justiça.

Foram três votos a um dos desembargadores da Sexta Câmara Cível. A condenação se deve por causa das declarações do político – na época deputado federal pelo Partido Progressista – ao extinto “CQC”, da Band, em março de 2011.

Na época, questionado sobre o que faria se tivesse um filho gay, Jair Bolsonaro afirmou que isso não aconteceria com ele porque seus filhos “tiveram boa educação”.

No mesmo quadro, mas em outro momento, questionado por Preta Gil sobre como reagiria se um de seus filhos se apaixonasse por uma mulher negra, o atual presidente da República respondeu: “Eu não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja […]. Meus filhos foram muito bem educados e não viveram em um ambiente como, lamentavelmente, é o seu”.

A ação cível pública foi aberta pelo Grupo Diversidade Niterói, Grupo Cabo Free de Conscientização Homossexual e Combate à Homofobia e Grupo Arco-Íris de Conscientização. Bolsonaro ainda pode recorrer a tribunais superiores para reverter o caso.

Assista ao vídeo da época:

Você está ficando de fora...

Não perca nada!

Saiba tudo o que está em alta no Instagram dos Famosos.

EU QUERO