Chico Buarque detona governo de Bolsonaro, critica PT e defende Lula

Chico Buarque
Em entrevista, Chico Buarque questionou governo de Jair Bolsonaro e o PT; cantor e compositor defendeu Lula (Imagens: Reprodução / Instagram)

Chico Buarque concedeu uma entrevista direto de Paris, na França, falando abertamente sobre o governo de Jair Bolsonaro (PSL) e o descaso da atual gestão federal com a cultura e os artistas do Brasil. O músico ainda fez críticas ao PT, mas defendeu o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Em entrevista ao jornal francês “Le Monde”, repercutida pela jornalista Monica Bergamo, da “Folha de São Paulo”, o cantor e compositor afirmou que os artistas não são mais acolhidos pelo governo. “Uma cultura de ódio se espalhou de maneira impressionante“, apontou, destacando o pedido pelo visto francês de longa duração e garantindo que, mesmo assim, não ficará longe do Brasil. “Não posso viver longe de meu país“, desabafou.

Chico Buarque não poupou críticas ao presidente Bolsonaro e lamentou a influência de Olavo de Carvalho, bem como o “ministro da Educação contra a educação” e “um ministro do Meio Ambiente contra o meio ambiente“, além de um chanceler que “vai contra a história de excelência da diplomacia brasileira“.

Às vezes me digo que é melhor não ter ministro da Cultura neste governo. A cultura já é atacada de toda parte, se tivesse um ministro, a situação seria ainda pior“, disparou. A visão de muitos países em relação ao Brasil também foi assunto na entrevista de Chico: “O prestígio do Brasil hoje é quase zero no exterior“. “Não sei como tudo isso vai acabar. O fracasso desse governo me parece óbvio“, lamentou.

O escritor abriu o jogo sobre o Partido dos Trabalhadores e a corrupção na qual a legenda se envolveu. “Tenho muitas reservas ao PT, o partido teve episódios de corrupção, como os governos precedentes… Mas depois da derrota da direita nas eleições presidenciais, o PT foi incrivelmente estigmatizado“, lembrou.

Chico recordou que PT deixou de lado alguns dos seus ideais, pois o ex-presidente Lula estava cansado de perder as eleições. “Ele decidiu fazer do PT um partido de governo. Por isso fez concessões, acordos com forças que o PT não teria aceito em tempos normais. O PT deixou de ser um partido de esquerda para se tornar uma formação social-democrata“, contou.

A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.

WordPress Lightbox