CNN Brasil toma decisão envolvendo jornalistas após morte de Pelé

CNN Brasil
Daniela Lima noticia a morte de Pelé na CNN Brasil (Imagem: Reprodução / CNN Brasil)

Após a demissão em massa no início de dezembro, a CNN Brasil promoveu uma verdadeira força-tarefa com poucas peças para a cobertura da morte de Pelé, que faleceu na tarde da última quinta-feira (29), aos 82 anos.

Com uma equipe menor, o canal de notícias correu atrás de nomes que estava de férias por conta do fim do ano. Daniela Lima foi quem abriu o breaking news da CNN. No momento, a jornalista estava em uma entrevista com Randolfe Rodrigues (Rede), futuro líder do governo no Congresso.

Após a notícia, a Redação entrou em mobilização. Renan Fiuza, em descanso ao lado dos pais em Santos, no litoral de São Paulo, saiu da folga e entrou na cobertura. O repórter Anthony Wells e os editores Lucas Basílio e Diego Bertozzi, com experiência no esporte, foram demitidos.

CNN Brasil recorre a nomes de fora por Pelé

Por conta do desfalque, a CNN correu atrás do ex-jogador Casagrande e o técnico Luiz Felipe Scolari. Stephanie Alves, jornalista, foi outro nome chamado às pressas para o trabalho.

Fora do país, Américo Martins cuidou dos trabalhos de Londres e Mariana Janjácomo comandou tudo de Nova York. Por volta das 23h00, a CNN exibiu a entrevista que Reinaldo Gottino fez com Pelé, na estreia do canal em 2020.

A emissora seguiu com a programação nas últimas horas dividida entre a morte de Pelé e os últimos detalhes antes da posse do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Confira:

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui
Paulo CarvalhoPaulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].