Colega surpreende e pede Paolla Oliveira em casamento: “Sorte grande ter você”

Maria Eduarda Carvalho e Paolla Oliveira
Colega surpreende e pede Paolla Oliveira em casamento: “Sorte grande ter você” (Imagem: Reprodução / Instagram)

No ar em Cara e Coragem ao lado de Paolla Oliveira, Maria Eduarda de Carvalho surpreendeu a colega de trabalho ao fazer uma declaração em seu Instagram.

Nas fotos compartilhadas, as atrizes aparecem abraçadas e a ruiva abriu o jogo sobre a amiga. “E como se não bastasse TUDO, ela ainda come pão francês (e coxinha e farofa!). Curte vinho branco (e caipirinha e caipvodka). É (muito) divertida. É festeira e carinhosa. Mora no tempo da delicadeza. É humana, sensível e generosa…”, escreveu a intérprete de Andrea.

“Comecei a escrever este texto pensando em pedir que os astros que ela crê nos protejam nessa linda jornada, mas acho que vou mesmo é pedir licença ao Diogo Nogueira para pedir Paolla em casamento”, acrescentou a artista.

Veja Também

“Muito obrigada, parceira. Sorte grande ter você ao meu lado”, concluiu Maria Eduarda.

Paolla Oliveira revela sua opinião sobre caso polêmico de aborto e seguidores reagem

Paolla Oliveira decidiu ser mais uma famosa a se posicionar sobre o caso da menina de 11 anos que, grávida após ser vítima de estupro, teve o procedimento de aborto negado em um hospital de Florianópolis, em Santa Catarina. Ela estava com 22 semanas e dois dias de gestação.

A juíza Joana Ribeiro Zimmer é a autora da decisão que negou à criança o procedimento para interromper a gravidez.

No seu Instagram, a atriz deu a sua opinião: “É muito difícil pra uma mulher ler tudo que está relacionado a esse caso. Imagine para uma menina, uma criança, estar vivendo isso. E quando eu falo em mulher, falo de ser humano, não de alguém como essa juíza que induz e coage uma criança a ter uma gravidez indesejada”.

A famosa garantiu que assistiu ao vídeo da audiência e afirmou ter ficado “estarrecida de revolta, de raiva e de tristeza”.

“Não basta toda a violência sofrida por essa criança? Como essa juíza pode achar que a felicidade e dignidade de uma criança (e consequentemente de toda sua família) é menos importante que a felicidade de um casal adotante que nem existe ainda? Como alguém pode olhar no rosto de uma menina em sofrimento absoluto e não protege-la? Não acolhe-la? É nojento”, desabafou.

Paolla Oliveira ainda declarou: “Uma mãe leva sua filha para o hospital e acaba sendo separada dela. É uma sucessão de violências e humilhações absurdas. Criança não é mãe, criança não é incubadora. Estuprador não é pai, estuprador é criminoso”.

“Que se faça a justiça que essa juíza não foi capaz e não teve interesse de fazer. Que se desfaça a violência que essa juíza cometeu”, completou em desabafo (veja abaixo).

Nos comentários, ela recebeu o apoio de muita gente. “Estamos juntas nessa luta”, comentou uma seguidora. “Ser mãe é um ato de amor é não de violência”, opinou outra. “Em que mundo estamos vivendo! Que tenha justiça, empatia e respeito por essa menina”, declarou uma terceira.

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Henrique Carlos
Apaixonado por televisão e cinema, desde 2009 trabalha com internet. Já passou por grandes veículos de comunicação e teve experiência no rádio. Atualmente estuda para continuar crescendo na área e pode ser acompanhado através do perfil @henriquethe2 no Twitter.
Veja mais ›