Consumidores boicotam loja de departamento após parceria com Pabllo Vittar

Pabllo Vittar
Consumidores boicotam loja de departamento após parceria com Pabllo Vittar (Imagem: Reprodução / Instagram)

Pabllo Vittar voltou a se tornar alvo de preconceito. A drag queen, ao ser anunciada nesta segunda-feira (25) como uma das garotas-propaganda de uma famosa loja de departamento, acabou gerando muito rebuliço na web.

Na postagem onde a polêmica foi instaurada, a empresa divulgou Pabllo como uma das artistas escolhidas para promover a campanha de Black Friday deste ano.

Revoltados com a contratação da cantora, muitos internautas demonstraram repúdio na internet, e , mais do que isso, prometeram boicote à loja.

Quem lacra não lucra! Não compro nessa loja e não recomendo”, declarou uma usuária do Facebook. “Agora não compro mais nada nessa loja”, apoiou outra.

“Estava pensando em comprar uma TV 60 polegadas 4k. Desisti… vou comprar em outra loja que não concorde com essa aberração”, disparou mais uma. “Eu até ia tirar meu cartão, mas desisti agora mesmo… tô fora”, acrescentou uma quarta pessoa.

Pabllo Vittar
Consumidores boicotam loja de departamento após parceria com Pabllo Vittar (Imagem: Reprodução / Facebook)

Rádios boicotam Pabllo Vittar e são ameaçadas de processo

Muitas rádios do país estão boicotando as músicas de Pabllo Vittar na programação e os fãs estão fazendo de tudo para mudar essa história. Entretanto, eles acabaram se deparando com uma rádio considerada homofóbica, após uma conversa com locutor de uma emissora em Santa Catarina.

“Queria ouvir Pabllo Vittar – ‘Parabéns’”, escreveu o ouvinte. “Gostaria de ouvir a música Parabéns, de Pabllo Vittar feat Psirico. Estou no aguardo desde já”, avisou outro. A resposta, porém, foi a seguinte: “Não tocamos isso aí. Obg”. “Não tem música pop na programação?”, insistiu o seguidor. “Tem música! Não essas coisas aí”, rebateu ele.

Na mensagem seguinte, o homem da rádio acabou sendo surpreendido com uma ameaça de processo, por parte do fã que afirmou: “Irei enviar aos advogados”. Em outro post, o motivo para não tocar as músicas foi “não saber se ele é homem ou mulher”. “Você frequentou escola?”, perguntou o fã. “Sim, escola militar”, respondeu ele.

“Então foi um péssimo ensino. Pra não saber a diferença entre uma mulher e um homem para uma drag”, finalizou o internauta. Após o ocorrido, a rádio Super FM de Papanduva (SC) foi acusada de homofobia nas redes sociais e se pronunciou com o seguinte comunicado:

“Sabemos que foi errado o que foi falado na conversa no Whatsapp (conversa particular entre ouvinte e locutor), o responsável pelas respostas já foi identificado e responderá internamente e administrativamente pelo ocorrido. A equipe da rádio pede desculpas e reforça que a rádio não possui posicionamentos preconceituosos de qualquer natureza. Somos contra qualquer tipo de preconceito e desrespeito”.

Álvaro Penerotti

Álvaro Penerotti sempre foi bastante engajado a tudo que envolve o mundo da TV e Famosos. Com intensa vivência na área de jornalismo e mídias sociais, já trabalhou em rádio e também em importantes veículos de comunicação na web. Pode ser encontrado nas redes sociais através do @AlvaroPenerotti.

WordPress Lightbox