Depoimento de Najila é o que falta para concluir investigação, diz jornal

Najila e Neymar
Investigação sobre caso Neymar e Najila está próxima do fim (Imagem: Reprodução / Record / YouTube)

O depoimento de Najila Trindade é o que resta para a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) do Rio de Janeiro concluir a investigação da divulgação de fotos íntimas da modelo brasileira no Instagram de Neymar.

A ex-affair do jogador já esteve na delegacia no mês passado e o depoimento foi enviado ao Rio por malote, mas ainda não chegou na cidade. Najila deu o seu depoimento na 6ª delegacia de Defesa da Mulher, em São Paulo, a pedido da DRCI.

O atacante, o assessor Alex Bernardo e um rapaz contratado para a edição do vídeo que foi publicado na rede social já prestaram depoimento, segundo informações do jornal Extra.

No depoimento, Neymar declarou que Alex foi o responsável por fazer a divulgação do vídeo em sua conta. O jogador detalhou que fez a gravação se defendendo e passou para o funcionário junto com cópias de suas conversas com Najila.

O atleta ressaltou que solicitou ao assessor que o conteúdo fosse editado e colocado no ar posteriormente. Alex confirmou a fala do jogador e mencionou a contratação do editor de vídeos.

Neymar e Alex Bernardo são investigados pela divulgação de nudez sem o consentimento da modelo. O crime é previsto no artigo 218-C do Código Penal. A pena é de um a cinco anos de prisão.

No início deste mês, a Justiça de SP acatou o pedido da Polícia Civil do estado e deu mais 30 dias para a conclusão da investigação sobre a acusação de estupro feita por Najila Trindade contra Neymar Jr.

Caso Neymar no Rio está parado por causa de Najila Trindade

A Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), no Rio de Janeiro, deixou o caso Neymar parado. O motivo? O delegado Pablo Sartori aguarda algumas respostas de Najila Trindade para concluir a investigação.

Segundo informações do UOL Esporte, a polícia não solicitou um depoimento presencial da modelo, mas algumas perguntas foram enviadas por meio de carta precatória. O andamento do processo, então, vai acontecer assim que a loira entregar documentos solicitados.

O delegado quer saber, por exemplo, se Najila aprova o vazamento de imagens íntimas sem seu consentimento. Com esses dados em mãos, o inquérito será remetido ao Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ).

A publicação informa ainda que a conclusão do caso está próxima, visto que ela já respondeu as questões à delegada Juliana Bussacos, titular da 6ª Delegacia de Defesa da Mulher de São Paulo, local onde registrou o Boletim de Ocorrência por estupro.

Neymar pode responder por crime virtual, por ter compartilhado imagens íntimas da acusadora sem seu consentimento. Desde que o episódio começou a ser investigado, o atacante, Alex Bernardo, assessor que cuida das redes sociais dele, e o homem responsável pela edição do vídeo foram ouvidos na Cidade da Polícia.

WordPress Lightbox