Maria do Rosário
Deputada Maria do Rosário (PT) propagou fake news, relacionando o ator Sandro Rocha a milicianos (Imagens: Reprodução / Montagem)

A deputada federal Maria do Rosário, do PT, caiu em uma fake news. Ao retuitar uma foto de um seguidor, com o presidente Jair Bolsonaro e seu filho, Flávio – hoje alvo de investigações por operações financeiras suspeitas –, a petista acabou por tratar o ator Sandro Rocha, famoso pelo filme “Tropa de Elite” e pelas novelas da Record, por “procurado pelo assassinato de Marielle Franco”.

Maria do Rosário deu o famoso “RT” numa foto de Bolsonaro, ao lado de Sandro e de Flávio; sobre a fotos, os dizeres “a gente não tem assassino de estimação, temos assassino mesmo!” e a legenda “o amigo do meio tá foragido, ‘procurando’ pelo assassinato de Marielle”. A deputada complementou: “O do meio é procurado pelo assassinato de Marielle. Só cidadão de bem na fotografia. Porque esses bandidões brincam de arminha? Bandidões ridículos”.

Sandro Rocha então rebateu: “O do meio sou eu! Um brasileiro, artista, empresário, pai de três filhos e conhecido e honrado ao contrário de você que defende vagabundo e ladrão! Você é uma irresponsável postando essa foto! Mas a Justiça será o lugar que iremos no encontrar para que você pague por isso”. O post, reproduzido abaixo, acabou apagado quando Rosário excluiu sua publicação.

No início da noite, ela se dirigiu ao usuário que divulgou a foto de Bolsonaro, Sandro e Flávio: “Conferi e retuitei post seu que não não era real. O sujeito no meio dos Bolsonaros é ator, não miliciano. Peço desculpas ao ator. Quem me acompanha sabe que não faço isso. Foi um erro, não má fé. Não quero prejudicar o rapaz. Apago porque gostaria que fakes sobre mim também fossem apagadas”.

Maria do Rosário
O tweet de Maria do Rosário, envolvendo Jair Bolsonaro, Marielle Franco e Sandro Rocha (Imagem: Reprodução / Twitter)
Sandro Rocha
A imagem retweetada por Maria do Rosário, que trata Sandro Rocha como “assassino de Marielle Franco” (Imagem: Reprodução / Twitter)
Sandro Rocha
A resposta de Sandro Rocha, após a publicação de Maria do Rosário (Imagem: Reprodução / Twitter)

Apresentador da GloboNews aparece em delação de Antonio Palocci

Roberto D’Ávila, apresentador da GloboNews, teve seu nome relacionado na delação de Antonio Palocci, ex-ministro dos governos Lula e Dilma. Segundo informações do site O Antagonista e da revista Crusoé, o comunicador serviu como intermediário e se ofereceu como “laranja” para arrecadar dinheiro para o filme “Lula, o Filho do Brasil”. A produção, cabe lembrar, contou a história do ex-presidente, atualmente preso pela Lava Jato.

A publicação informa que, no depoimento prestado à Polícia Federal em abril de 2018, Palocci disse que a empreiteira Schahin, que mantinha contratos com a Petrobras, se mostrou interessada em remunerá-lo em troca de ajuda na renovação de um contrato com a estatal.

O ex-ministro afirmou ainda que sugeriu que a Schahin contribuísse também com o Partido dos Trabalhadores. Ele, então, disse que, àquela altura, havia sido procurado por Roberto D’Ávila, por indicação do próprio ex-presidente ou de alguém próximo a ele, pedindo ajuda para arrecadar os R$ 5 milhões necessários para a produção do longa-metragem. D’Ávila, ao ser procurado pela revista, desmentiu a acusação de Palocci.

🔵Boletim RD1 💥 Notícias dos Famosos