Dinho Ouro Preto revela ter tido amor platônico por Bruna Lombardi e Rita Lee

Dinho Ouro Preto
Dinho Ouro Preto lembrou de seus amores platônicos em entrevista ao Encontro com Fátima Bernardes (Imagem: Reprodução / Globo)

Recuperado do coronavírus, Dinho Ouro Preto revelou seus amores platônicos durante participação no Encontro com Fátima Bernardes, na última quarta-feira (25). O vocalista da banda Capital Inicial entrou na conversa, que fazia parte de um dos temas do dia, a partir da repercussão da declaração do sertanejo César Menotti, da dupla com Fabiano, na qual revelou ter um “amor platônico” pela atriz Deborah Secco.

Vários, vários. Eu vivia apaixonado pelas pessoas“, confessou o cantor. “Olha, quando eu era moleque eu lembro de ter uma fixação com a Bruna Lombardi. Eu achava ela, juro, nossa, eu achava ela maravilhosa, eu achava ela uma figura quase maior que uma vida, como se ela não existisse de verdade, como se fosse uma invenção, coisa da minha imaginação“, acrescentou o músico.

A própria Fátima Bernardes entrou no jogo; confessou seus próprios devaneios, especialmente nos seus tempos de estudante. “Ninguém olhava para mim, então tive vários amores platônicos na época de escola“, disse a apresentadora, que ainda acrescentou: “Várias pessoas que eu já namorei, as pessoas nem souberam, mas elas nem eram famosas. Eu era muito a última da turma“.

A jornalista também confessou que, em sua juventude, se derretia platonicamente por Rob Lowe, ao passo em que Dinho se perdia, platonicamente, em suas fantasias sobre Rita Lee. “Isso eu tô falando de moleque, tá? Eu devia ter 16, 17 anos, quando eu era muito moleque, eu via essas mulheres e achava… Porque depois os anos foram passando e os crushes foram mudando“, explicou.

Refletindo acerca das várias mulheres por quem se apaixonou, Dinho concluiu que sempre esteve em busca de algo mais que beleza. “Você olhar uma mulher e falar: ‘Uau, que atraente’. É difícil até você entender exatamente o que te atrai, né? Por que são mulheres diferentes, né? Às vezes é a personalidade, o jeito que ela fala, às vezes também, pelo menos pra mim, é você ver uma grande artista e ficar hipnotizado por aquilo, sabe? Porque tinha várias gringas, a cantora do Fleetwood Mac, a Stevie Nicks, a Demi Moore“.

Veja mais ›