Diretor revela planos da Band e fala sobre a Globo se inspirar no MasterChef

Caio Carvalho
Caio Carvalho é diretor da Band São Paulo (Imagem: Reprodução)

O diretor da Band Caio de Carvalho conversou com o RD1 e revelou algumas curiosidades sobre o atual momento do canal. De acordo com o executivo, a emissora busca criar um perfil de audiência que seja qualificada e, por isso, tem investido em programas e projetos diferenciados.

Eu vejo que a Band, hoje, está muito preocupada em criar um perfil de programação qualificada. Por mais que exista um estigma de que a TV aberta deve fazer coisa popular,  a Band teve grandes momentos na sua história justamente por uma programação qualificada, como estas que entram dentro do novo perfil de programação”, destacou Caio.

Sobre a importância do jornalismo na Band, o diretor falou sobre a programação ao vivo destinada ao telespectador com informações. “Além do Brasil Urgente, nós temos 12 horas e quarenta [minutos] de jornalismo que é uma tendência. E a Band tem uma credibilidade muito forte nessa área e em produções de realities e em séries, como é o Me Poupe, Planeta Start Up, Criativos e como é o Masterchef, que também foi uma aposta ousada e foi pioneira nisso”, comentou ele.

“Eu vejo que é um caminho interessante que uma plataforma como a televisão, que é uma necessidade do povo brasileiro em uma país carente que precisa de TV aberta, também colabora na melhoria da cultura do nosso povo”, acrescentou o executivo.

O diretor da emissora ressaltou que a Band vem “namorando” o filão do mercado dos realities shows. Caio aproveitou para destacar a importância desse momento da televisão como sendo um passo para o futuro do veículo. “São realities de nichos, mas sempre preocupados em levar uma programação de qualidade”, informou.

A Band se posiciona como uma emissora que continua tendo um jornalismo de credibilidade e que faz parte da história, reconhecido pela sociedade e pela audiência da televisão brasileira, mas, ao mesmo tempo, ela tenta fazer uma nova programação, na sua grade. Isso vem acontecendo desde março e com muitas novidades para o ano que vem na linha de novos produtos com produção internamente.”

“Há uma produção da Band muito grande de produzir internamente. A TV brasileira vivia muito bem de grandes ideias e a emissora hoje tem essa vocação e a missão de procurar fazer produções internas e trazer talentos pra dentro dela para produzir aqui. Essa é a missão da Band e estamos nesse caminho”, observou.

Caio de Carvalho falou também do novo telejornal da emissora, o Band Notícias, que estreou mês passado: “No jornalismo, a gente não vê audiência como ponto principal nos primeiros seis meses. O Band Notícias é uma grande aposta – eu pessoalmente sou fã – e nós somos a única TV brasileira que tem um correspondente em Pequim falando semanalmente com a gente, afinal, a China é um player importante no mercado de telecomunicações e é um grande parceiro de comercial que é do país. [O Band Notícias] é um jornal que tem uma linguagem que não é daquele jornalismo hard, mas é uma linguagem diferente para a TV aberta. Na TV paga temos alguma coisa que possa parecer igual. Teremos novidades, no ano que vem, para um jornal de fim de noite que será uma sensação, porque vai ser um formato totalmente diferente”, contou.

Questionado sobre o Jornal da Noite sair da grade, o diretor disse que há estudos para a mudança: “O nome Jornal da Noite não sei se fica, mas o telejornal vai ter um novo formato que será bem interessante e que vai, de certa forma, ser obrigação de muita gente assistir no fim de noite. Há um desejo de reformatação do Jornal da Noite e é o Fernando Mitre que está cuidando disso”.

O diretor também falou sobre o Bora SP, apresentado por Joel Datena e Laura Ferreira nas manhãs da Band. “A hora que aumentam as procuras e os pedidos pelas redes sociais. A hora que o Joel [Datena] está indo para as ruas para falar, a hora que temos repórteres altamente qualificados, que é uma grata surpresa do Bora SP o time de repórteres, eu vejo que é muito interessante essa proposta do telejornal, mas é um horário difícil e nós sabíamos disso, todavia, a Band precisa ser a emissora do paulista e do paulistano. Nós temos que marcar presença em São Paulo”, ponderou o executivo.

Band mais regional

Caio Carvalho contou que a Band pretende regionalizar cada vez mais a programação por meio de telejornais em cada região do Brasil. A ideia é criar um Bora Praça para as capitais com o objetivo de levar ao telespectador a informação que acontece naquela cidade.

Quando o Bora SP está sendo exibido pra São Paulo, o sinal da Band é fechado para as afiliadas. Isso porque a Band Bahia deve ser a maior emissora da Bahia. A ideia, hoje, é a da regionalização. A Band está nesse caminho de regionalizar e que cada praça cuide e seja a mais importante para a sociedade local de todas as TVs e a Band está trabalhando nesse sentido”, afirmou.

O diretor da Band em São Paulo ainda endossou a necessidade de regionalizar cada vez mais a informação. “Não existe a obrigação de que aquele conteúdo do horário do Bora SP seja um telejornal, mas existe o Band Cidade, coisa que aqui em São Paulo não existe por termos o Bora SP, mas já existe em algumas praças. É um jornalismo que acontece na hora do almoço, coisa que aqui não temos, então, o Band Cidades é muito forte e está havendo um reforço disso com a presença local da Band para haver um reforço dessa imagem e, além disso, há uma estratégia em cima dessa regionalização”, contou.

Globo se curvando ao MasterChef

Inspirando-se no sucesso do MasterChef, a Globo lança nesta semana o reality show Mestres do Sabor. Carvalho, então, comentou sobre a estreia da concorrente: “É claro que eu tenho o maior respeito pelo nosso concorrente. É obvio que tudo que eles fazem merece o aplauso do telespectador, mas eu tenho uma frase que trabalho na Universidade [onde é professor] que a cópia só é boa se for muito melhor do que o original. O original sempre sai na frente”.

O MasterChef é um formato vitorioso. É inédito na TV brasileira e, de certa forma, foi um benchmark de todos os outros. E ele vai continuar sempre reinando, inovando e apostando na qualidade. E os outros, obviamente, vão seguir esse caminho, que é muito bom. Sinal de que nós acertamos”, salientou ele.

Band nas plataformas digitais

Com as novidades chegando, a emissora paulista está mexendo as cadeiras para ajustar sua equipe a fim de elevar suas produções e, consequentemente, faturamento e audiência. Prova disso foi que o canal trocou o chefe de jornalismo e das plataformas digitais. “O Rodolfo Schneider assumiu como diretor executivo de jornalismo, ao lado de Fernando Mitre que é o diretor geral de jornalismo. André Costa assume, junto com Allen Chahad, passa a ter uma nova e importante missão que é a de criar a empresa digital do grupo”, ressaltou.

Sobre as novidades na área digital, Caio lembrou que a Band é pioneira nesse aspecto de transmissões por meio de redes sociais: “Se você for ver, a Band é pioneira nisso na primeira transmissão do Masterchef que teve o vencedor revelado pelo Twitter. Nas eleições presidenciais houve uma parceria inédita e que deu resultados excepcionais com a Google e, hoje, temos o Jornal da Band, que já é transmitido há três anos pelo Facebook”.

“O que está sendo feito, agora, é potencializar tudo isso, fazer o chamado arranjo produtivo de tudo isso. O André Costa é um profissional que tem experiência para isso, pois trabalhava isso no jornalismo e isso vai ser muito bom para todos nós e todo o grupo”, finalizou o executivo.

CONTINUE LENDO →

Reuber Diirr é formado em jornalismo pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Com passagens pela Record News ES e TV Gazeta (Globo/ES), é apaixonado por televisão e acompanha as coletivas de imprensa com matérias exclusivas em vídeos com os artistas para o RD1. Além disso, produz conteúdo multimídia com as principais informações dos famosos para o Instagram, Twitter, Facebook e Youtube do RD1. Acompanhe os eventos com famosos clique aqui!