Em briga com a Globo, Marcelo Crivella deve ficar inelegível por decisão do TRE

Marcelo Crivella
Marcelo Crivella, prefeito do Rio de Janeiro ligado à Igreja Universal do Reino de Deus, e desafeto da Globo, pode ficar inelegível (Imagem: Reprodução / GloboNews)

Alvo de investigações sobre corrupção em sua gestão como Prefeito do Rio de Janeiro – que incluem suspeitas de lavagem de dinheiro na Igreja Universal do Reino de Deus, do seu tio Edir Macedo –, Marcelo Crivella (Republicanos – RJ) busca se defender com ataques à Globo. Mas, enquanto o político mira seu canhão para a emissora, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) parece estar prestes a fulmina-lo…

De acordo com informações do portal G1, a maioria dos desembargadores do TRE-RJ votou, nesta segunda-feira (21), pela inelegibilidade de Crivella. A conclusão do julgamento, porém ficou para quinta-feira (24). É que após cinco desembargadores acompanharem o voto do desembargador relator, Cláudio Dell’Orto, o desembargador Vitor Marcelo Rodrigues pediu vistas do processo.

Para tal decisão, bastam apenas quatro votos. Marcelo Crivella, porém, pode concorrer à reeleição e levar o caso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ou mesmo ao Supremo Tribunal Federal (STF). Apesar das possibilidades de recurso, o bispo licenciado da Igreja Universal segue correndo risco de tornar-se inelegível, por conta das aplicações da Lei da Ficha Limpa.

A ação pela qual Crivella é julgado foi movida pelo PSOL e pela Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) diz respeito a um evento realizado na Comlurb, no qual Marcelo Hodge Crivella, filho do prefeito, foi apresentado como pré-candidato a deputado nas Eleições 2018.

Na ocasião, funcionários da companhia de limpeza urbana foram levados à quadra da Estácio de Sá em carros oficiais e orientados a votar, pelo também candidato Alessandro Costa, em Marcelo, o filho. Crivella, por sua vez, exaltou o apoio do presidente da Comlurb à investida.

Conforme destacado pelo relator, tais atitudes implicam em abuso do poder político e conduta vedada. O julgamento prevê multa máxima de R$ 106 mil. Em nota para o G1, a assessoria de Marcelo Crivella afirma que o julgamento ainda não terminou e que entrará com recurso, para que o prefeito possa participar das Eleições 2020 após concluída e publicada a decisão.

CONTINUE LENDO →

Duh Secco é “telemaníaco” desde criancinha. Em 2014, criou o blog “Vivo no Viva”, repercutindo novelas e demais atrações do Canal Viva. Foi contratado pela Globosat no ano seguinte. Integra o time do RD1 desde 2016, nas funções de repórter e colunista. Também está nas redes sociais e no YouTube (@DuhSecco), sempre reverenciando a história da TV e comentando as produções atuais.