Carla Diaz
Carla Diaz será Suzane Von Richthofen (Imagem: Reprodução – Instagram – Luara Leimig / TV Vanguarda)

O história sobre a menina que matou os pais vai parar nos cinemas com Carla Diaz no papel principal e está dividindo opiniões. Diante disso, a atriz contou ao jornal Extra o que é real e o que não procede no filme de Suzane Von Richthofen.

Esse fato aconteceu em outubro de 2002, quando a loira mandou o namorado e seu cunhado entrarem na sua casa para matar os pais, com o objetivo de ficar com a herança dividida entre os três.

“É uma história que marcou muito. E o Brasil, claro, ficou chocado com o que aconteceu. Mas esse não é o primeiro crime de grande repercussão que é contado pela dramaturgia”, explicou Carla Diaz, minimizando as críticas sobre a produção do longa.

“Se alguém não concorda que o episódio vire filme, é uma opinião, e temos que respeitar”, completou a atriz, que faz questão de negar os boatos de que irá se encontrar pessoalmente com Suzane Von Richthofen.

“Isso não vai acontecer. Eu estou me preparando muito, e a ansiedade é grande com essa nova jornada que começa. Mas essa história de que vou ter que encontrar com ela, que está lá cumprindo pena, não tem nada a ver”, explicou.

“Meu trabalho está só no começo”, completou Carla, que dividirá a cena com o ator Leonardo Bitencourt, na pele do namorado, Daniel Cravinhos, e Allan Souza Lima como o cunhado da personagem, Cristian Cravinhos.

A produção do filme também contou o que é real e o que é boato. Foi garantido que o longa é produzido com investimento 100% privado, sem verba pública, e que ninguém da equipe teve contato com os envolvidos no crime.

Trata-se de uma adaptação de uma história real, reconstituída a partir das informações dos autos do processo e dos depoimentos dos envolvidos. Ou seja, nenhum dos envolvidos receberá dinheiro da produção, de bilheteria ou de direitos autorais.

Ilana Casoy, coautora do roteiro, acompanhou todo o processo na época do crime, inclusive esteve presente na reconstituição e no julgamento de Suzane Von Richthofen. Foi a própria escritora quem treinou os atores e a equipe técnica da produção.

O filme tem direção de Mauricio Eça, roteiro supervisionado pelo escritor de literatura policial Raphael Montes e pela criminóloga Ilana Casoy, autora do livro “O Quinto Mandamento”, que reconstituiu o assassinato.

Ilana escreveu ainda “Casos de Família” (Darkside, 2016), que conta a história da morte dos Richthofen e de Isabella Nardoni.

🔵Boletim RD1 💥 Notícias dos Famosos