Ex-backing vocal de Aline Barros alega ter sido demitida por ser homossexual

A ex backing vocal de Aline Barros, Rejane Silva de Magalhães, está processando a cantora gospel, com a sua empresa, Aline Barros e Produções Artísticas, por tê-la demitido por causa da sua homossexualidade.

Publicado por Carol Bittencourt em 02/09/2018

A ex-funcionária processou Aline Barros (Imagem: Reprodução / Facebook)

A ex-backing vocal de Aline Barros, Rejane Silva de Magalhães, está processando a cantora gospel, bem com a sua empresa – Aline Barros e Produções Artísticas – por tê-la demitido por causa da sua homossexualidade.

As informações são da coluna de Leo Dias, que detalhou, inclusive, o número do processo: 0100956-67.2017.5.01.0004. Além disso, a ex-funcionária que ela foi desligada da banda sem aviso prévio.

O valor da causa é de R$ 1 milhão; nas mais de 300 páginas da petição, a reclamante solicita declaração de vínculo empregatício – já que Rejane não possuía carteira assinada -, recolhimentos de INSS e fundo de garantia, horas extras, horas trabalhadas em feriados, adicional noturno, décimo terceiro salário, férias, além de protestar por uma redução salarial que ela alega ter tido.

A backing vocal foi contratada em 2005 e permaneceu na banda da cantora gospel até 2015. Aline Barros anda não se pronunciou sobre o assunto.

Saiba Mais:

“É pecado mesmo e disso eles sabem”, diz Aline Barros sobre gays

Aline Barros sobre homossexualidade: “Não posso dizer que concordo”

Carol Bittencourt
Escrito por

Carol Bittencourt

Caroline Bittencourt é jornalista, pós-graduada em Comunicação e Design Digital. Atua como redatora e produtora de conteúdo para as redes sociais. Colabora com o RD1 desde 2018. É especialista das editorias de Famosos, Moda e Televisão. Ama viajar, seja chegando em um novo destino ou em frente à TV assistindo uma boa série.