Ex de Rafael Miguel faz desabafo emocionado na Globo sobre prisão do pai

Rafael Miguel
Isabela Tibcherani falou sobre a prisão do pai, Paulo Cupertino (Imagem: Reprodução / Globo)

O Fantástico, da Globo, abordou a prisão de Paulo Cupertino, acusado de matar o ator Rafael Miguel e os pais dele em 2019, em São Paulo. A reportagem lembrou que ele foi preso depois de quase três anos foragido e alegou inocência.

publicidade

Isabela Tibcherani, filha de Paulo Cupertino e principal testemunha contra ele no júri, declarou no programa que viu o pai cometer o crime. Questionada se está preparada para testemunhar contra o pai, ela garantiu: “Não. Mas eu estou disponível, estou disposta, e eu vou estar preparada quando precisar estar”.

O programa relembrou do crime que aconteceu em 9 de junho de 2019. Isabela, então com 18 anos, aparecia em um carro com o namorado e com os pais dele: João e Miriam.

publicidade

Veja Também

Segundo a acusação, quando chegam na casa onde Isabela morava com a mãe, na Zona Sul de São Paulo, Cupertino aparece e – na frente da filha – mata a tiros Rafael, João e Miriam.

“O pouco tempo em que ele esteve na minha vida foi o momento que eu me senti mais feliz”, disparou Isabela sobre Rafael Miguel.

A delegada Ivalda Aleixo ressaltou que Cupertino era obcecado por Isabela: “Ele tinha muito ciúmes da filha. Não é mais uma criança, né? Uma mulher. Uma mulher que ia tomar o rumo dela”.

“Ele não era uma pessoa que tinha algum tipo de coisa afetiva. Era uma possessão mesmo. Ele não me deixava viver, ele era extremamente controlador. Então, eu não tinha uma vida de fato até os meus 18 anos”, comentou Isabela.

publicidade

Filha de Paulo Cupertino desabafa sobre pai

Ainda no Fantástico, Isabela destacou sobre o acusado: “Eu não tenho pai. Sei lá, para mim seria bom que ele nem existisse. Meu maior objetivo desde então era me reerguer, conseguir trabalhar, tocar minha vida tranquilamente. Mas essa exposição toda me prejudicou bastante”.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

“Independente de eu ser inocente nessa situação, as empresas, acredito que não querem esse tipo de associação. Então acabam dispensando. Ainda existe um peso, né, que as pessoas colocam pelo fato de eu ser filha dele. Não é fácil ser filha de um assassino. Não é fácil carregar o peso de ter o nome de uma pessoa que cometeu um dos maiores crimes nacionais”, disparou.

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui
publicidade
Luiz Fábio AlmeidaLuiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser encontrado através do email luizfabio@rd1.com.br