Ex-Malhação Bruno Gadiol abre o coração e revela que teve medo de assumir sexualidade

Bruno Gadiol
Bruno Gadiol recebeu apoio de amigos e fãs após desabafo (Imagem: Reprodução / Instagram)

Bruno Gadiol, conhecido pelo papel de Guto em Malhação – Viva a Diferença e As Five, aproveitou o Dia Internacional de Luta Contra a LGBTfobia para abrir o coração e revelar o medo que teve em assumir sua homossexualidade.

Só meus amigos, Deus, meu namorado, minha terapeuta e minha família sabem o quanto eu luto todos os dias pra simplesmente ser e aceitar quem eu sou em minha totalidade. Isso por conta de tanta homofobia vivida direta ou indiretamente na minha vida“, iniciou o ator.

Sempre me disseram que eu não poderia ser quem eu sou. Mas ser quem eu sou é tudo o que posso ser. É a única coisa que eu vim fazer nesse planeta. Desejo que as gerações presentes e futuras possam crescer livres do medo que me sufocou e ainda sufoca“, completou o ex-Malhação.

Que possamos, simplesmente, ser quem somos. Sem medo de perder o emprego, de apanhar na rua, de ser expulso de casa e de tantas outras tristes possibilidades. Desejo que vocês se amem, se aceitem e sejam quem são.
É sobre isso… Muito amor!“, finalizou Bruno, que ganhou muito carinho dos fãs e amigos.

‘Ser quem eu sou é tudo que eu posso ser’. Que coisa linda, migo! Eu tenho muito orgulho de você e sei que vai ser cada dia mais livre e consequentemente mais feliz! Te amo“, disse um seguidor. “Quem você é… É um alguém maravilhoso e que eu adoro muito! Por favor, continue sendo quem você é“, escreveu outro.

Um cara sensível, talentoso em tudo que faz… Você é gigante e não tem nada e ninguém tirará isso de você! Viva o amor e seja sempre do jeito que você é! Simples assim!“, incentivou um terceiro.

Para quem não sabe, Bruno Gadiol contou ao público que é gay em 2018, após lançar um clipe. Na época em que falou sobre o assunto, em entrevista ao youtuber Guilherme Pintto; o ator e cantor deixou um conselho para quem vive o processo de autoaceitação.

O processo é você se aceitar e entender. Não tem como você estar preparado para falar para os seus amigos se você não tiver aceitado dentro de você. A gente tem isso de não aceitar, desde que a gente cresce, a gente ouve piadinha“, disse.

Tinha essas piadinhas em casa, no churrasco, eu ria. Eu não via o peso. Aliás, todo mundo fala que é brincadeira, piada, mas na verdade é sério, igual você fazer piada com raça“, declarou.

Confira:

Carol BittencourtCarol Bittencourt
Caroline Bittencourt é jornalista, pós-graduada em Comunicação e Design Digital. Atua como redatora e produtora de conteúdo para redes sociais. Está nas redes sociais no @bittencourt.caroline.
Veja mais ›