CNN Brasil
Mari Palma e Phelipe Siani serão duas das estrelas da CNN Brasil (Imagem: Reprodução / Instagram)

A chegada da CNN Brasil tem movimentado os bastidores das emissoras. Desde que o jornalista Douglas Tavolaro e o empresário Rubens Menin anunciaram o licenciamento da marca, o setor ganhou um respiro, com o anúncio de até 400 contratações, entre profissionais e técnicos.

Mas se engana quem pensa que a CNN Brasil quer se limitar a ser “apenas” um bem sucedido canal pago, com grande alcance em plataformas e redes sociais. Esta coluna do RD1 apurou que há, em estudos, um levantamento para apostar no rádio.

O assunto ainda está em estágio inicial, mas em ritmo consistente para, tão logo a estreia no cabo ocorra, em março de 2020, o canal coloque em prática o plano de fazer frente a grifes como CBN, BandNews FM e Jovem Pan com a CNN Rádio.

A ideia é instituir, no assinante, ouvinte ou seguidor, a ideia de “uma só CNN”. Isto é, a CNN Brasil quer ser vista, ouvida e compartilhada em qualquer tela, de qualquer lugar, a qualquer hora e alcançar o maior número possível de “consumidores”.

Procurada pela coluna para se manifestar a respeito do tema, a assessoria de comunicação da CNN informou que não confirma a informação. A coluna, acostumada com os desmentidos que os fatos desmentem, a mantém.

Um timaço global

Os acertos com nomes como William Waack, Evaristo Costa, Phelipe Siani, Mari Palma, Monalisa Perrone e Cris Dias têm feito do Grupo Globo alvo preferido da CNN Brasil. A coluna adianta o seguinte: além do pessoal do vídeo, vem aí uma revoada de editores, fechadores e produtores.

No momento certo

A contratação de Reinaldo Gottino, a primeira de muitas, mexeu com os ânimos da turma da Record, que providenciou, dias atrás, meia dúzia de ataques travestidos de reportagem contra o empresário Rubens Menin. A cúpula da CNN Brasil, de forma muito ética, optou pelo silêncio. Mas, tomem nota: o troco está a caminho.

Às moscas

É de fazer pena o estado atual da BandNews, após a transferência do bom Henri Karam para a CNN. Ex-chefe de redação do canal do Grupo Bandeirantes, Henri recorreu a pessoas de sua confiança no Morumbi, o que deixou a ex-casa às moscas. O pior: por falta de recursos, alguns postos ainda não foram preenchidos e quem ficou tem acumulado funções.

Tchau, Silvio

O namoro, que vai terminar em casamento, da CNN Brasil com o repórter Daniel Adjuto não será o único desfalque de peso no SBT. O premiado Fábio Diamante e a âncora Rachel Sheherazade estão entre os interesses do canal liderado por Douglas Tavolaro. A cada dia, mais profissionais da emissora de Silvio Santos tentam transferência para a CNN. O clima anda muito pesado no jornalismo da Anhanguera.

Você está ficando de fora...

Não perca nada!

Saiba tudo o que está em alta no Instagram dos Famosos.

EU QUERO