Felipe Neto
Felipe Neto falou sobre beijo gay e oportunismo (Imagem: Reprodução / Instagram)

Com todos os holofotes virados para si desde que comprou milhares de exemplares do livro proibido pelo prefeito do Rio, Marcelo Crivella, por conter imagem de um beijo gay, o youtuber Felipe Neto abriu o jogo sobre o que há por trás de sua atitude.

Em entrevista ao Blog do Leo Dias, ele contou que nem sempre agiu dessa forma por causa da sua criação. “Eu fui criado de maneira tradicional e conservadora, acreditando que a homossexualidade era pecado. O grande motivo de ter me desprendido desses conceitos reacionários foi a paixão que desenvolvi pela literatura e a pesquisa”, afirmou.

Foi através desse pensamento, inclusive, que Felipe Neto tomou a atitude de comprar os milhares de exemplares para distribuir gratuitamente pela Bienal. “Eu tento inspirar as pessoas através de ações, e acredito que elas enxerguem isso”, disse.

Mas nem tudo são flores… a atitude do youtuber foi vista como “oportunismo” para alguns. “É melhor [ser] um oportunista lutando por um mundo melhor do que um não oportunista sentado no sofá, tentando ofender aqueles que fazem alguma coisa. Não me importo em ser visto como oportunista, só quero continuar lutando”, defendeu-se.

Ainda no bate-papo, Felipe Neto deixou uma mensagem e disse que tem o sentimento de que fez sua parte. “Beijo gay não é pornografia, não é imoral e não pode jamais ser censurado. Amar não é errado”, avisou.

🔵Boletim RD1 💥 Notícias dos Famosos