Felipe Neto volta a causar polêmica ao detonar Bolsonaro

Felipe Neto
Felipe Neto detonou o presidente Jair Bolsonaro nas redes sociais (Imagem: Reprodução -Youtube – Globo/Montagem RD1)

Felipe Neto tem sido um dos nomes mais criticados pelos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PSL). O nome do youtuber ficou em evidência nas últimas semanas e ele ganhou também uma equipe de defensores.

Toda a polêmica veio após ele ter comprado 14 mil livros com a temática LGBT e distribuí-los de uma forma gratuita durante a Bienal do Livro no Rio de Janeiro. O evento aconteceu no início do mês de setembro e gerou uma grande confusão com o prefeito do Rio, Marcel Crivella.

O chefe do executivo municipal tentou censurar uma publicação de super-heróis da Marvel, que continha um beijo gay de dois de seus personagens.

A posição do digital inflluencer, contrariando o posicionamento do prefeito, gerou também críticas de lideres religiosos, como o do pastor Silas Malafaia, que disse que Felipe Neto seria um bandido, e ainda falou “bota esse canalha na cadeia”.

Dentre os alvos de Neto, estão o presidente Jair Bolsonaro, e o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. No Twitter ele postou: “orgulhosamente odiado pelos integrantes do PSL”. A fala do famoso foi em referência ao partido do presidente da república.

“Bolsonaro representa o atraso, a falta de estudo, de intelecto, de humanidade e compaixão. Ele será lembrado na história como um ser humano tenebroso, e esse momento será estudado por nossos netos como algo dificílimo de entender”, disparou o youtuber.

Felipe Neto é dono do quinto canal mais assistido no mundo entre todos da plataforma. Sua legião de fãs é ativa e já mostraram que está sempre disposta a apresentar o valor dele como um grande profissional.

Sua página conta com mais de 34 milhões de inscritos. Para se ter uma ideia, um vídeo apenas chega a mais de 7 milhões de visualizações.

Veja mais ›