Gerson de Souza vira réu em caso de assédio e é demitido da Record

Gerson de Souza
Gerson de Souza é demitido da Record (Imagem: Reprodução / Record)

Um ano e cinco meses após as primeiras denúncias de assédio sexual de várias mulheres dentro da Record, a emissora paulista anunciou a demissão do repórter Gerson de Souza. A decisão foi tomada após a Justiça de São Paulo ter colocado o jornalista como réu pelo crime de importunação sexual em ação de quatro vítimas.

Segundo o site Notícias da TV, o responsável por grandes reportagens para o Domingo Espetacular teve a sua demissão sem justa causa e sem nenhuma justificativa. Desde maio de 2019, Gerson estava afastado das suas funções, mas recebendo o seu salário.

A denúncia do Ministério Público frisou que as investigações da Polícia Civil apontaram para “diversas vezes e de forma continuada” a importunação sexual de Souza contra as vítimas “com palavras maliciosas, comentários de conotação sexual, gestos obscenos e toques lascivos e não consentidos”. Os depoimentos das vítimas contaram com nove testemunhas.

Na época das primeiras denúncias, 12 funcionárias da Record foram até o Recursos Humanos da sede do canal em São Paulo e disseram que estavam sendo vítimas de assédio sexual há anos. O grito de desespero das mulheres aconteceu após um beijo roubado de Gerson contra uma produtora. Gerson negou todas as acusações.

Em defesa em junho do ano passado, o repórter falou da família: “Sou pai de cinco filhas e avô de quatro netas e é essencial para mim que mulheres tenham um ambiente de trabalho seguro”.

CONTINUE LENDO →

A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.