GloboNews compara a situação de Regina Duarte no governo com o BBB

Regina Duarte
Regina Duarte virou alvo de análise inusitado de jornalistas da GloboNews (Imagem: Reprodução / Globo)

A relação entre Regina Duarte e o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) virou alvo de análise de Maria Beltrão e Andréia Sadi durante o Estúdio i, da GloboNews. A apresentadora do programa comparou a situação conturbada da secretária de Cultura no governo com o Big Brother Brasil.

Tudo começou quando Sadi falou sobre o atual momento do casamento entre Regina e Bolsonaro, que começou em janeiro, durante o convite para que ela assumisse a Secretaria Especial de Cultura, mas degringolou com a volta de Dante Mantovani ao comando da Funarte (Fundação Nacional de Artes).

O maestro foi o primeiro a ser exonerado quando Regina assumiu a pasta. Foi ele quem disse que “o rock ativa a droga, que ativa o sexo, que ativa a indústria do aborto, que, por sua vez, alimenta uma coisa muito mais pesada, que é o satanismo”.

“Ela [Regina Duarte] foi surpreendida quando viu a indicação do Mantovani, mas tem uma expectativa de uma conversa com o presidente. Ela vai sair? O que se sabe é que ela está sendo fritada, é o alvo da vez”, afirmou a comentarista política.

Beltrão reagiu: “É próxima vítima? Parece aquele negócio do Big Brother Brasil, que as pessoas vão sumindo da tela na abertura. ‘Se você soubesse o que fazer…'”. “É isso. Quem fica? Fica quem concorda. Pra você sobreviver ao governo Bolsonaro, você não precisa fazer necessariamente o certo, você precisa concordar. Se você não concorda, você pede pra sair”, analisou Andréia.

A jornalista completou: “A Regina veio com uma espécie de promessa, de esperança e não está conseguindo trabalhar. Para o presidente Bolsonaro ela não está conseguindo trabalhar porque ela não está fazendo o que ele quer. Ela não deve estar querendo nomear quem ele gostaria, quem a ala ideológica gostaria que ela nomeasse”.

“Se você pegar os últimos três ministros do governo que, tecnicamente, tinham carta branca: o Mandetta [ex-ministro da Saúde] saiu do governo porque não queria fazer o que o presidente queria, o Moro [ex-ministro da Justiça] chegou com a promessa de carta branca e foi levado a pedir demissão, e a Regina Duarte está agora na mira da ala ideológica”, recordou.

Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter e escreve semanalmente para a coluna Você Sabia?. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email paullocarvalho19@gmail.com.

WordPress Lightbox