Governo Doria vai processar Patrícia Abravanel e Sikêra Jr por homofobia

Patrícia Abravanel
Patrícia Abravanel e Sikêra Jr são alvos de processos da Secretaria de Justiça do governo de São Paulo (Imagem: Reprodução – SBT – TV A Crítica / Montagem – RD1)

Patrícia Abravanel e Sikêra Jr estão na mira da Secretaria da Justiça de São Paulo, do Governo João Doria, depois de casos de LGBTQIA+fobia na televisão. O SBT, assim como a RedeTV!, vai ser envolvido no processo administrativo.

Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, uma audiência de conciliação, mediada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, vai ser anunciada nos próximos dias.

“O estado de São Paulo não tolera a intolerância”, diz Fernando José da Costa, secretário da Justiça e Cidadania.

“Em 2019, instauramos 20 processos administrativos por LGBTfobia. Em 2020, foram 47, um aumento de mais de 130%”, destaca.

Junho da polêmica

Em 1º de junho, no Vem Pra Cá, do SBT, Patrícia Abravanel pediu para o público LGBTQI+ respeitar os homofóbicos. Durante a sua fala, a herdeira da família Abravanel afirmou que os mais velhos, se referindo aqueles com mais de 40 anos, “foram educados por pais mais conservadores”.

“A gente está aprendendo, a gente está se abrindo, mas eu acho que é um direito também das pessoas respeitarem. Por que não concordar em discordar?”, questionou. “A gente pode ter opiniões diferente, eu e [Gabriel] Cartolano, mas tudo bem. Tudo é muito enfatizado, tudo é muito polemizado”, reclamou.

Patrícia Abravanel defendeu Caio Castro e Rafa Kalimann de uma polêmica envolvendo um pastor. “Eu não acho que o Caio e a Rafa são preconceituosos, são homofóbicos, eu acho que eles foram educados de uma outra maneira”, observou, que surpreendeu em outro momento:

“Assim como LGDBTQYH não sei… Querem o respeito, eu acredito que [o grupo] tem que ser mais compreensivo com aquele que hoje ainda não entende direito e está se abrindo para isso. E é difícil quando a gente vai educar os filhos e falar sobre isso, sabia? Então eu vou falar para o pessoal do LGBTQIC: é muito difícil educar filhos e falar com o meu filho, como falar com o meu filho? A gente vem de um [mundo] conservador. A gente não sabe lidar”.

No dia 25 do mesmo mês, Sikêra Jr foi mais forte e chamou gays de “raça desgraçada”. A motivação para o ataque? Uma propaganda de uma rede de fast food, que trouxe naquele mês crianças de diferentes idades sendo entrevistadas, no intuito de explicar para elas que ver pessoas do mesmo sexo juntas não é algo abominável. O apresentador, no entanto, perdeu a linha:

“Vocês precisam de tratamento! Que tara é essa de pegar as crianças do nosso Brasil? A gente está calado, engolindo essa raça desgraçada, mas vai chegar um momento que vamos ter que fazer um barulho maior. Deixa a criança crescer, brincar, descobrir por ela mesma. O comercial é podre, nojento. Isso não é conversa para criança. O cara que criou essa campanha é um vagabundo. Nojo de vocês. Isso é pedofilia e abuso infantil”.

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›