Isabelle Drummond relembra primeiro beijo na TV e cita experiência traumática

Isabelle Drummond relembra detalhes importantes da carreira e cita primeiro beijo (Imagem: Reprodução / Instagram)

Famosa desde muito nova, quando interpretou a personagem Emília, no Sitio do Picapau Amarelo, Isabelle Drummond sempre buscou ser reservada quando o assunto é sua intimidade. Durante um bate-papo com Thais Fersoza no YouTube, a atriz contou alguns detalhes da vida e relembrou quando deu seu primeiro beijo, que aconteceu durante um trabalho na TV.

Foi uma coisa ‘complicadérrima’ para mim. Eu sempre fui preservada e sempre me preservei muito. O primeiro beijo foi bem novinha, acho que com 9 anos. E eles me enganaram, o diretor me enganou. Disse que não ia ter. Ele combinou com o ator. Quando eu estava de olhos fechados, porque era uma cena de atropelamento, ele foi e me deu um beijo. É para pensar hoje”, contou a famosa, que ainda destacou que foi uma experiência traumática.

“Já fiz tantas cenas de romance. Um selinho, né? Uma coisa que a gente faz com naturalidade, mas obviamente com muito respeito, muita técnica, muito profissionalismo. É uma coisa que a gente tem um certo costume de exercer no ofício. Então, quando isso aconteceu, para mim foi quase como se a pessoa estivesse me invadindo, porque não foi combinado comigo”, complementou.

Durante o bate-papo, a jovem explicou que isso às vezes acontece no processo de criação artística, mas ela ressalta que não concorda com algumas atitudes. Sobre isso, a atriz destacou que sempre busca conversar antes de topar um projeto:

Converso muito com diretores e preparadores. A gente tem que entender que existem início, meio e fim. Tem que ter um processo saudável para a alma. Porque, depois que acabou, todo mundo dá beijo e tchau, a gente sai dali e quem vai estar conosco além de Deus? Tem que ter profissionalmente um acompanhamento para que aquilo ali seja bem concluído, tanto no ambiente profissional quanto no nosso ambiente emocional, que é interno”.

Além disso, Isabelle explicou por que prefere manter uma vida longe dos holofotes: “Desde nova eu falava assim: ‘Não quero que as pessoas vejam demais a Isabelle e não consigam ver as personagens’. Não queria sair demais em veículos de imprensa o tempo inteiro e virar uma pessoa o tempo inteiro vista, pois iam olhar e se lembrar dessas coisas. Isso era algo que me incomodava, eu queria mesmo não ser tão vista para que as pessoas vissem em mim o que eu acho que é meu serviço e é relevante: a arte”.

Confira:

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

Elson BarbosaElson Barbosa
Jornalista, encantado pelo entretenimento e pela possibilidade de contar e conhecer várias histórias ao mesmo tempo. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @ellsonbarbosa
Veja mais ›