Iza reage e chama artistas que não se posicionam de hipócritas

Iza
Iza falou sobre hipocrisia de artistas por falta de posicionamentos (Imagem: Divulgação)

Iza abriu o jogo e desabafou sobre a importância de se posicionar em assuntos político e sociais, seja em suas músicas ou nas redes sociais. “A música, para mim, não é só para realizar meus sonhos e pagar minhas contas. Meu microfone é uma arma poderosa para informar e educar”, declarou ela à Folha de S. Paulo.

“Minha existência como mulher negra, da periferia, foi exatamente o que me fez entrar na indústria, porque eu queria me ver nos lugares, queria mudar o cenário”, acrescentou a famosa, que disse que seria hipocrisia não utilizar o espaço que ganhou para se posicionar.

A artista também garantiu que sua mãe sempre foi exemplo para que ela tivesse essa consciência: “Meu lugar era onde eu quisesse estar e eu quero que todas as meninas negras periféricas entendam isso também”.

“Falo de racismo porque é necessário”, disparou Iza. “Falo de racismo porque é injusto, porque pessoas morrem por isso. Seria hipócrita da minha parte viver tudo o que eu vivi e não falar sobre isso, não usar meu espaço para discutir esses temas”, completou.

Falando nisso, no começo do mês, a dona do hit Dona de Mim falou para o jornalista Leo Dias, do Metrópoles, que passa a mensagem sobre o apoio entre os negros nas redes sociais, visando aumentar a influência e representatividade:

“É importante as pessoas falarem sobre isso, mas consumam também! Os artistas negros, as mulheres incríveis da moda. Acho que existem formas de fomentar, não só ‘militando’ na internet”.

Seguindo esse papo, Iza afirmou que o país ainda tem muito a evoluir na questão de frear a discriminação pela cor do povo: “O Brasil é tão racista que a gente não consegue nem dividir isso em questões sociais ou econômicas, porque todas essas coisas nos atingem de todas as formas”.

A esposa de Sergio Santos lembrou que já foi seguida nas lojas e pontuou que o fato dela ser famosa e bem sucedida, acabou inibindo certos tipos de constrangimentos que já sofreu:

“Você ser famosa, ser reconhecida, estar vestida de tal forma, inibe essas coisas. Eu era seguida nas lojas. Isso faz parte das nossas vidas! Quantas vezes minha mãe me pedia para não andar com fone na rua, não andar com capuz, sair correndo ou guardar o guarda-chuva na mochila”.

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›