JN
“JN” não mostrou imagens de Paulo Henrique Amorim (Imagem: Reprodução / Globo)

Um dos maiores críticos do “JN” e, principalmente, da própria Globo, Paulo Henrique Amorim foi citado em uma fração de segundos durante a edição do telejornal desta quarta-feira (10). O jornalista da Record morreu na madrugada de hoje após um infarto fulminante.

Paulo Henrique Amorim foi um crítico feroz do “Jornal Nacional”, a ponto de se referir ao noticiário sempre com letras minúsculas, além de atacar abertamente a emissora dos Marinhos, o que muitos apontavam como perseguição tanto com a empresa quanto com os seus funcionários.

Renata Vasconcellos foi quem deu a informação. William Bonner, alvo frequente do deboche e acidez de PHA, não apareceu em nenhum momento. O “Jornal Nacional” não mostrou imagens de arquivo, falas de colegas de profissão e tampouco fotos de Amorim, apenas citou que ele era contratado da Record e foi afastado do “Domingo Espetacular”, sem citar o nome do programa da concorrente.

Mesmo que tenha sido em apenas 20 segundos, a Globo surpreendeu por citar a morte do apresentador. Nos bastidores, todos esperavam que o falecimento do famoso fosse ignorada pelo jornalismo do canal carioca.

“Paulo Henrique Amorim teve um enfarte. Deixa mulher, uma filha e três netos”, resumiu a âncora. O público no Twitter, sempre atento, destacou a “frieza” e a “nota de rodapé” do telejornal sobre a morte de Paulo Henrique.

Confira:

 

Recomendados para Você:

COMENTÁRIOS - Interaja Você Também! ⬇

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Esta opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!