Jô Soares fica doente, cancela apresentações e devolve dinheiro de peça

Jô Soares
Jô Soares lamentou a situação (Imagem: Reprodução / GShow)

Jô Soares precisou reduzir a temporada do seu espetáculo, “O Livro ao Vivo”, no Teatro Faap. Em um comunicado divulgado pela produção da peça, é informado que ele acabou ficando doente.

O apresentador pediu desculpas ao público e o dinheiro das vendas dos ingressos dos dias 4, 5 e 6 de julho ficaram na bilheteria do teatro em São Paulo. Lá, os fãs que compraram poderão reaver o valor pago.

“Acometido pelo resfriado que vem afetando a população paulista, Jô Soares se encontra afônico, de repouso e impossibilitado de cumprir as apresentações dos dia 4, 5 e 6 de julho no Teatro Faap”, diz o comunicado.

“Agradecemos a todos que nos prestigiaram nesta temporada de três meses de sucesso de crítica e público”, completa

Em seguida, o comunicado finaliza: “Pedimos às pessoas que tiverem ingressos comprados que entrem em contato com o Teatro Faap no telefone 33627233 para que possamos devolver os valores pagos. Produção ‘O Livro ao Vivo'”.

Jô Soares havia convidado Bolsonaro

Recentemente, Jô Soares, por meio de uma carta aberta, se posicionou contra Jair Bolsonaro. No jornal Folha de S. Paulo, Jô mandou seu recado.

O foco principal de questionamento é o posicionamento do presidente ao considerar que o nazismo foi um movimento da esquerda política.

“Isso se deve ao fato de que, depois da Primeira Guerra Mundial, vários pequenos grupos se formaram, à direita e à esquerda”, disse.

Em seguida, ele começa uma aula de história. Destaca que os movimentos criados na época – todos os que, por alguma tendência à esquerda, acabaram derrotados e com seus líderes mortos pela direita.

Jô, então, dá uma lista de conselhos ao presidente: “Quando chegar a um prédio e o levarem para o elevador social, entre sem receio. Isso não fará do senhor um trotskista fanático; A expressão ‘no pasarán!’, utilizada por Dolores Ibárruri Gómez, conhecida como ‘La Pasionaria’, não era uma convocação feminista para que as mulheres deixassem de passar as roupas dos seus maridos”.

Depois, ele completa: “‘Social climber’ não se refere a uma alpinista de esquerda. Rosa Luxemburgo não era assim chamada porque só vendia rosas vermelhas. Picasso: não usou o partido para divulgar seus gigantescos atributos físicos. Quanto à palavra ‘social’, ela consta até no seu partido”.

Jô ainda finaliza satirizando Bolsonaro. Ele o convida para assistir seu espetáculo, de modo que ele sente do lado direito da plateia, e ironiza. “Só que, do meu lugar no palco, eu seria obrigado a vê-lo sempre à esquerda. Espero que minha despretensiosa missiva lhe sirva de alguma utilidade”.

CONTINUE LENDO →

Lucas Medeiros é formado em Comunicação Social e compartilha o dia a dia dos artistas, famosos e celebridades. Acompanhe no Instagram clicando aqui!