Jornalista da Globo que foi esfaqueado chora ao lembrar situação e faz revelação

Globo
Gabriel Luiz abriu o coração sobre saúde após ser alvo de crime (Imagem: Reprodução / Globo)

Esfaqueado na porta de casa, em Brasília, o jornalista Gabriel Luiz abriu o jogo sobre os momentos de tensão que viveu. O repórter da Globo deu seu depoimento sobre o ataque no Encontro desta segunda-feira (9).

“Aquelas imagens, aquela cena, passou tanto na minha cabeça que às vezes eu fico assustado mesmo. Eu estou na casa da minha família, não quero mais voltar no lugar onde eu estava. Já sabiam meu endereço”, contou ele, muito emocionado.

O repórter acrescentou que havia recebido dossiês e encomendas suspeitas em sua casa: “Tudo leva a eu não voltar mais lá pra perto. Tenho gratidão pelo o que eu vivi, mas a minha vontade é de ficar mais recluso mesmo”.

Veja Também

Gabriel Luiz foi pego de surpresa pela equipe do DF1, jornal local no qual Luiz trabalha. Profissionais prepararam um vídeo especial com uma série de depoimentos e mensagens de apoio. O repórter, então, chorou muito e agradeceu.

“Estou com muita saudade. Um abraço e um beijo enorme pro pessoal do DF1. É continuar e se segurar, sem perder o tônus. Eu falava comigo mesmo: ‘Gabriel, aguenta o tranco que, se não, não vai dar'”, declarou.

Nos últimos dias, o Ministério Público do Distrito Federal denunciou o suspeito de esfaquear o jornalista. José Felipe Leite Tunholi, de 19 anos, foi preso e acusado de tentativa de latrocínio (roubo seguido de morte) e corrupção de menor.

Gabriel contou que, apesar de praticar defesa pessoal, no momento do crime não conseguiu pensar em reagir:

“Eu não tinha na hora a dimensão de tudo o que tinha acontecido. Na hora eu não percebi que era um assalto, ele me pegou pelo pescoço e eu achava que era alguém brincando. Eu faço krav magá, nem pensei em agir na hora porque imaginei que era alguém doido brincando. Aí ele começou a esfaquear e eu vi que era sério”.

“Alguma coisa dentro de mim dizia: ‘Eu não vou morrer aqui, não é agora’. Alguma coisa do universo alinhou tudo para que tudo desse certo. Os vizinhos cuidaram de mim, os bombeiros chegaram logo, e eu fui atendido pelos melhores médicos”, completou.

Repórter da Globo que foi esfaqueado faz revelação

No perfil do Twitter, na semana passada, o jornalista comemorou a evolução e confessou que enfrentou dias difíceis nas últimas semanas:

“Estava torcendo tanto para que essa data viesse logo, para que a minha alta chegasse logo, e finalmente ela veio. Estou meio que sem reação ainda, de tudo o que está acontecendo. Foram dias difíceis, intensos, mas já passou”.

“Por enquanto, vou ter que tomar alguns cuidados ainda. Por exemplo, tenho que continuar fazendo fisioterapia, tenho que cuidar do pâncreas, que ainda está cicatrizando. Não posso comer coisas muito gordurosas, por mais que eu queira“, seguiu.

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser encontrado através do email luizfabio@rd1.com.br
Veja mais ›