Jornalistas da Globo são hostilizados e expulsos de manifestação por eleitores de Bolsonaro

Globo
Jornalistas de afiliada da Globo são hostilizados e expulsos por eleitores de Bolsonaro em manifestação (Imagem: Reprodução / Facebook)

Jornalistas da Globo foram hostilizados por manifestantes pró-governo Bolsonaro em uma manifestação ocorrida em frente à prefeitura de Campo Grande.

O fato ocorreu na capital do Mato Grosso do Sul, onde manifestantes faziam uma movimentação em apoio ao governo de Jair Bolsonaro diante da Prefeitura Municipal. Uma jornalista e um repórter cinematográfico da TV Morena, afiliada da Globo no Estado, foram hostilizados, xingados e expulsos do local por eleitores do presidente da República.

Os profissionais, que ainda não tiveram seus nomes revelados, estavam cobrindo uma manifestação feita pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), que reúne empresários de vários segmentos, empreendedores e motoristas de aplicativo.

A concentração, feita às 8 horas próxima ao parque das Nações Indígenas, ganhou como destino final a prefeitura da cidade com direito a uma carreata.

O RD1 entrou em contato com a TV Morena a fim de ter um posicionamento da emissora diante do caso, mas até o fechamento desta matéria não obteve resposta do canal. Na manifestação, nota-se o momento em que os jornalistas são expulsos e hostilizados por pessoas vestidas com camisas da cor verde e amarela, eleitores do presidente Jair Bolsonaro, que gritavam “Globo lixo”.

Como se sabe, a relação de amor e ódio entre as partes é de conhecimento de todos. A emissora continua firme no seu posicionamento de criticar as atitudes do presidente que vão contra as recomendações de especialistas e da OMS (Organização Mundial da Saúde). Nos últimos dias, William Bonner mostrou mais uma vez isso no Jornal Nacional.

O apresentador desmentiu uma informação equivocada do chefe do Executivo sobre o lockdown. Em videoconferência, Bolsonaro voltou a se posicionar contra o isolamento rígido e criticou o governador Ibaneis Rocha, do Distrito Federal.

“O presidente chamou de estado de sítio o toque de recolher, o que não é verdade”, declarou Bonner no telejornal.

O âncora seguiu: “Na verdade, em casos de emergência de saúde pública, a Lei 13.979 concede às três esferas de governo o direito de adotar medidas restritivas, como isolamento, quarentena, restrição a locomoções, entre muitas outras”.

Veja o momento da confusão:

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

Reuber DiirrReuber Diirr
Reuber Diirr é formado em jornalismo pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Com passagens pela Record News ES e TV Gazeta (Globo/ES), é apaixonado por televisão e acompanha as coletivas de imprensa com matérias exclusivas em vídeos com os artistas para o RD1. Além disso, produz conteúdo multimídia com as principais informações dos famosos para o Instagram, Twitter, Facebook e Youtube do RD1. Acompanhe os eventos com famosos clique aqui!
Veja mais ›