Juliana Paes revela ter sido refém de remédios para emagrecer e fala sobre transição capilar

JulianaPaes
Juliana Paes lembrou período que criou vício no uso de remédios para emagrecer (Imagem: Reprodução / Instagram)

Dona de um corpo invejável, Juliana Paes revelou que chegou a virar refém de remédios para emagrecer. A musa afirmou que as medicações chegaram até mesmo a lhe causar dor e sofrimento, e mesmo tendo conseguido emagrecer e manter o peso, o sofrimento foi muito grande.

“Nunca foi um resultado duradouro nas duas tentativas que eu fiz. Foram dois momentos em que a sensação de angústia que dá é uma coisa tão nojenta! Depois que aquilo passa você pensa: ‘Perdi quatro quilos e daí? Para que eu fiz isso?’. Até porque, depois, você ganha tudo de novo, rapidamente”, afirmou Juliana em entrevista à Angélica no podcast do Simples Assim, no Gshow.

A atriz ainda fez outra revelação que causou surpresa. Durante a pandemia, ela assumiu os cabelos cacheados, mas reconheceu que por muito tempo tentou fazer a transição capilar, mas sempre acabava alisando, devido as críticas que recebia, fato que a incomodava.

“Raramente me deixava aparecer assim porque, nas poucas vezes que eu apareci assim, tinham algumas críticas: ‘Ai, gosto mais do cabelo liso'”, lembrou. “Eu não lembrava mais como era o meu cabelo, acaba que a gente esquece como a gente é, perde a própria identidade”, confessou.

No ar atualmente na reprise de A Força do Querer, em edição especial, trama escrita por Glória Perez que voltou a ser exibida no horário das 21h na Globo, Juliana Paes ressaltou que tem encarado o envelhecimento com tranquilidade. “A gente vê a beleza indo embora no espelho, se esvaziando um pouco. Você vê as rugas chegando, as manchas vindo”, descreveu.

“Em compensação, vem uma outra coisa no lugar disso que é um olhar condescendente consigo mesma. Em compensação, vem uma outra coisa no lugar disso que é um olhar condescendente consigo mesma. Um olhar de amor próprio que a juventude não te dá, que a maturidade te dá”, completou.

Veja mais ›