Juliette Freire perde seguidores após campanha contra Bolsonaro e números vem à tona

Juliette Freire perde seguidores após campanha contra Bolsonaro e números vem à tona (Imagem: Reprodução / Instagram)

Estamos numa fase crítica da pandemia da Covid-19 em que os governantes têm sido cobrados por atitudes e Jair Bolsonaro tem sido o maior alvo de queixas da população. Juliette Freire perdeu o medo e lançou um “Fora Bolsonaro”, mas essa atitude teve consequências negativas nas redes sociais.

Em seu perfil do Twitter, na segunda-feira (21), ela comentou o fato do Brasil ter completado 500 mil mortes, dois dias antes, pelo novo coronavírus e detonou a gestão do presidente da República: “Não são apenas números. É uma terrível consequência da negligência da gestão do atual governo Bolsonaro. Eles tinham como ter evitado essa tragédia. É claro que é Fora Bolsonaro”.

No entanto, a maior perda mesmo foi no Instagram, onde tinha inicialmente cerca de 31 milhões e 122 mil seguidores. De lá pra cá, a ex-BBB perdeu aproximadamente 44 mil apoiadores e o número da rede social de fotos e vídeos caiu para 31 milhões e 79 mil. A novidade não passou despercebida e virou assunto.

Um fã tentou ver um lado positivo nisso: “Na verdade, Juliette não perdeu seguidores, né? Se livrou! Quem quer ser seguido por bolsominion, gente?! Eu mesma não quero, podem dar ‘unfollow’ a vontade”. Outra pessoa concordou com o ponto de vista: “Continue se posicionando, Ju. A médio e longo prazo você só irá ganhar mais fãs com isso”.

Nos Stories do Instagram, Juliette Freire falou mais sobre seu posicionamento político: “500 mil pessoas não vão ter essa oportunidade [de voltar a abraçar os familiares e temos o governo que negligencia essa situação. Eu não canso de repetir: vacinem-se, protejam-se e acreditem na ciência, porque isso sim salva nossas vidas”.

Confira:

Matheus Henrique Menezes
Oficialmente redator desde 2017. Experiências como editor e social media. Já escrevi sobre famosos, TV, novelas, música, reality show, política e pauta LGBTI+. Vídeos complementares no YouTube, no canal Benzatheus.
Veja mais ›