Leo Dias escreverá livro sobre sequestro de Patrícia Abravanel

Leo Dias e Patrícia Abravanel
Leo Dias escreverá livro sobre sequestro de Patrícia Abravanel (Imagens: Reprodução – SBT / Montagem – RD1)

Leo Dias, há não muito tempo, fez sucesso com seu livro sobre Anitta e vendeu mais de 80 mil exemplares. Apostando na carreira de escritor, ele agora tem Patrícia Abravanel como seu novo alvo.

Em 2001, a filha de Silvio Santos sofreu um sequestro que virou notícia no Brasil inteiro. Sobre isso, o colunista da UOL pretende escrever um livro, apesar do lançamento estar previsto para 2021, conforme destaca o portal.

Depois da saída do Fofocalizando, Leo pretende colocar mais esforço no novo projeto, que tem a parceria de Rodrigo Pimentel, ex-capitão do Bope, autor do livro Elite da Tropa, que foi que inspirou o filme Tropa de Elite, de 2007.

Vamos contar a verdadeira história do sequestro, que até hoje o Brasil não entendeu e que tem uma série de incógnitas. Já listamos todos os policiais que participaram da operação e vão contar em detalhes. A morte do sequestrador é questionável, mas não vamos fazer juízo de valor, apenas mostrar os fatos“, disse o jornalista, já dando o tom do que poderemos esperar.

O único empecilho até então, foi que Patrícia não contribuiu, ainda, para o livro de Leo. “Durante os últimos meses a procurei por diversas vezes, mas ela não se mostrou muito disposta a falar. Até o final da apuração vamos ter um depoimento da Patrícia. Mas mesmo se ela não quiser colaborar o livro vai sair“, revelou.

Ainda de acordo com o UOL, o livro irá abranger o período entre o sequestro e a morte de Fernando Dutra Pinto, sequestrador de Patrícia Abravanel e de Silvio Santos.

Leo Dias fora do SBT

Leo Dias tomou uma atitude drástica e pediu demissão do SBT. Dias depois de ser afastado do Fofocalizando, o apresentador revelou que foi esse o motivo de sua decisão, já que ficou magoado com a direção.

“Muita gente acha que tomei essa decisão de cabeça quente, mas não foi. Precisei entrar em contato com vários jornais para ter a minha coluna publicada”, disparou, revelando ainda como fará para suprir o salário que recebia.

“Fechei com o Diário de São Paulo, Jornal de Brasília, Jornal Bom Dia, de circulação no interior de São Paulo. Esses veículos vão suprir a falta do dinheiro do SBT. Não preciso do SBT e ele não precisa de mim”, revelou ao UOL.

“Fui sim um dos responsáveis pela sobrevivência do Fofocalizando, mas nem por isso mereço ficar até o fim do programa. Só quero agradecer ao Silvio Santos. O Fofocalizando mudou a minha vida”, afirmou ainda.

“No momento em que eu percebi que pouco importa eu estar ou não no programa, quando fui suspenso por reclamar de cortarem meu microfone, eu decidi sair. Ninguém do SBT foi capaz de me ligar para me explicar o motivo”, lamentou.

“Acho que o Fofocalizando vai continuar brilhando e sendo um grande sucesso. Mas não sou mais relevante para o programa. Fui tirado do ar, sem a menor explicação, pela minha pouca relevância”, ironizou.

“Somente Chris Flores ainda fala comigo. A Chris é a única pessoa que eu quero ver, que é relevante ali para mim. Ela entendeu perfeitamente os meus motivos”, garantiu, dizendo ainda que decidiu viver uma vida mais “discreta” daqui para frente.

CONTINUE LENDO →

A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.