Letícia Colin relata dificuldades nas gravações durante a pandemia

Letícia Colin
Letícia Colin falou sobre como tem sido difícil manter os trabalhos ultimamente (Imagem: Reprodução / Instagram) 

A atriz Letícia Colin fez um verdadeiro desabafo em seu perfil do Instagram na última quinta-feira (01). Ela falou das dificuldades em gravar durante a pandemia e exaltou o trabalho da equipe para vencer as barreiras:

“Não sei dizer, mas vou tentar. O fim de um filme é o começo dele explodindo dentro de cada um que vai ver. Dentro da gente ele nunca mais acaba. Nosso filme resistiu e insistiu pandemia a dentro – sempre Bolsonaro Fora”.

Não avançamos na loucura – não que não sejamos loucos- mas com ciência, com segurança, com paciência e com muito amor. Máscara pra c******, álcool gel pra transbordar os sete mares, PCRS diários. Janelas sempre ventilando nossas emoções. […] Um filme feito com respeito a vida“, completou.

Nos comentários, famosos falaram sobre o posicionamento da artista. “Que beleza. desconheço emoção mais retumbante; porque o amor a tudo leva e porque filme é tipo filho! evoé“, escreveu Carolina Dieckmann. “Te amo“, postou Bárbara Paz. “Gratidão pela forma amorosa que fui recebida“, disse Dani Ornellas.

Letícia, por sinal, esteve no Conversa com Bial nesta semana junto com o marido, Michel Melamed. Durante o bate-papo, a artista revelou que ficou com sequelas após eles contraírem o novo Coronavírus:

“Estou com várias questões neurológicas. Agora tá tudo bem, não foi nada grave, então com isso eu realmente preciso dormir algumas horas seguidas. E com isso o Michel virou a sentinela da madrugada”.

Em recente entrevista ao jornal O Globo, Letícia, que é mãe de Uri, de um ano e sete meses, defendeu a ideia de que o casal fique sem sexo por um ano após o nascimento de um filho. Segundo ela, a abstinência ajuda na conexão dos pais com a criança recém-nascida:

“O nascimento de um filho é desafiador para o casal. Ou muda para melhor ou para pior. No nosso caso, fortaleceu. Depois de a mulher produzir um ser humano, acho que deveria existir uma imunidade de um ano, considero justíssimo não querer transa”.

A artista confia que a nova rotina mobiliza e interfere na família por completo. Por isso, ficar sem sexo também seria bom para os pais. “Não só a mulher como o homem. Para lidarem com o bebê, ambos precisam se conectar com os bebês que foram no passado. É um resgate. Não importa muito o papel sexual que é desempenhado ali“, argumentou.

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›