Lilia Cabral
Lilia Cabral e Gilberto Gil; atriz é uma das entrevistadas do “Amigos, Sons e Palavras” (Imagem: Divulgação / Canal Brasil)

Em entrevista ao programa “Amigos, Sons e Palavras”, de Gilberto Gil, Lilia Cabral se emocionou ao falar sobre a morte da mãe, Almedina. Aos 62 anos, a atriz revelou ter sofrido de síndrome do pânico quando perdeu a matriarca.

Segundo Lilia, quando a situação ocorreu, a doença não era detectável. “Era uma angústia que vinha muito forte. O coração bate, bate. E depois que você tem (o sintoma) fica para sempre. Não tenho agora, mas sei a sensação”, explicou.

“Quando ela se foi, era como se eu dissesse assim: ‘E agora? O que faço com este sentimento todo?’. Aí veio a taquicardia, o pensamento, a angústia, a necessidade de botar para fora, mas, ao mesmo tempo, para quem? Por quê?”, afirmou.

A atriz revelou que após sofrer o trauma da perda da mãe, achou com a madrinha uma forma de desabafar. Isso durou por anos, até que ela conhecesse mais sobre a doença e descobrisse novas formas de se tratar.

“Quando cheguei ao Rio de Janeiro, comecei a fazer análise. E eu só fui parar a análise quando fiz o ‘Divã’. Ali já eram 20 e tantos anos. E eu: ‘Ah, não. Já aprendi a lição!'”, finalizou.

🔔Boletim RD1 | Notícias dos Famosos