Luísa Sonza revela que ainda sofre com traumas causados por ataques digitais

Luísa Sonza
Luísa Sonza falou sobre a onda de ódio (Imagem: Reprodução / GNT)

Luísa Sonza voltou a desabafar sobre os traumas que carrega por causa dos ataques que já sofreu nas redes sociais. A famosa destacou que as “dores aparecem” quando ela revive estes momentos.

Nesta quarta-feira (11), durante o Saia Justa, do GNT, a cantora desabafou sobre o ódio digital e explicou como enfrenta esta onda de posicionamentos negativos.

“É complicado, sempre é complicado falar sobre isso porque, por muitas vezes, ou encaro ou simplesmente prefiro viver uma realidade paralela na qual não entro muito em contato com isso. Quando fico um pouco melhor é porque não estou entrando tanto em contato, mas quando me dou conta ou vou na terapia semanal e entro em contato com o que vivo e vivi, as dores aparecem bastante”, disparou.

Veja Também

A cantora garantiu que se permitiu ser mais sincera após os ataques nas redes. “As pessoas sempre falam: ‘Nossa, como você é forte’. Gente, nunca fui forte, tive que ser ou, pelo menos, parecer”, comentou.

“Acho que não é uma questão de curar a ferida porque, quando você cura, está curado. Você tem uma doença e, quando fica bem, é como se não tivesse acontecido. Existiu e existe em mim uma modificação completa da forma de ver o mundo, talvez até de personalidade que acabou interferindo na minha vida”, completou Luísa Sonza.

Luísa Sonza faz relato de partir o coração sobre ataques

Recentemente, ela comentou sobre as duras críticas que recebe em suas redes sociais. Em entrevista ao jornal O Globo, a cantora abriu o coração e revelou os xingamentos que mais ouviu ultimamente, os quais ela colocou no trecho de uma de suas músicas:

“As três palavras que começo o álbum – ‘pu**, vaga**, interesseira’ – foram as que mais escutei nos últimos cinco anos. Era uma menina, do interior, e não entendia a razão desses ataques, não compreendia como o mundo poderia ser cruel. Para mim, esses ‘títulos’ eram grandes monstros. Então, dominei esses monstros que só existiam na minha cabeça”.

Sonza relembrou ainda o período em que descobriu que estava com depressão. “Foi no final de 2019 que, de fato, aceitei e procurei atendimento médico. Antes, me sentia triste, mas me culpava por isso, não aceitava. É muito difícil, um momento delicado. Mas hoje vejo o quão importante foi me tratar”, afirmou.

“O que me afetou mesmo foi a vida pública. Não é fácil lidar com milhões de pessoas falando coisas ruins sobre você. A cabeça não resiste. Imagina uma menina que recebe 21 comentários numa postagem: 10 acabando com você; 10 te elogiando; e o último até tem um lado positivo, mas também tem um trecho negativo. Realmente, não é fácil“, desabafou.

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

MAIS LIDAS

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser encontrado através do email luizfabio@rd1.com.br
Veja mais ›