Malhação – Toda Forma de Amar conquista 4ª melhor média dos últimos 10 anos

Malhação
Alanis Guillen (Rita) em Malhação – Toda Forma de Amar; temporada chega ao fim ostentando boa audiência (Imagem: Reprodução / Globo)

Malhação – Toda Forma de Amar chegou ao fim na última sexta-feira (3) ostentando a 4ª melhor média de audiência da faixa nos últimos 10 anos. A temporada escrita por Emanuel Jacobina ficou atrás apenas das fases apresentadas em 2017, 2016 e 2010 – as duas últimas, aliás, do mesmo autor. Os dados são referentes a Grande São Paulo.

Toda Forma de Amar atingiu 18,1 pontos, menos do que os 20,4 de Viva a Diferença, os 19,1 de Malhação – 2010 e os 18,6 de Pro Dia Nascer Feliz. Tal resultado colocou a temporada à frente dos 16,7 de Seu Lugar no Mundo (2015), dos 16,2 da antecessora Vidas Brasileiras (2018), dos 16 de Conectados (2011), dos 15,9 de Sonhos (2014), dos 14,8 de Intensa Como a Vida (2012) e dos 14,1 de Casa Cheia (2013).

Cabe lembrar que o término da temporada estava previsto para 8 de maio. A Globo, porém, precipitou a conclusão dos trabalhos; as atividades nos estúdios da emissora foram suspensas em razão da pandemia de coronavírus. Por conta disto, apenas os protagonistas Pedro Novaes (Filipe) e Alanis Guillen (Rita) participaram das sequências finais, narrando os desfechos dos demais personagens.

Este último capítulo, feito às pressas, alcançou 23,4 pontos. Foi o melhor desempenho para um “happy end” de Malhação dos últimos 4 anos, superandos os 18,7 de Vidas Brasileiras (15 de abril de 2019), os 19,8 de Viva a Diferença (5 de março de 2018) e dos 21 de Pro Dia Nascer Feliz (3 de maio de 2017) – atrás apenas dos 25,8 de Seu Lugar no Mundo (2 de agosto de 2016).

Malhação – Toda Forma de Amar acompanhou a trajetória de Rita, decidida a reaver a guarda da filha Nina. A criança, entregue pelo avô para adoção, foi acolhida por Lígia (Paloma Duarte), mãe de Filipe. As últimas semanas giraram em torno do sequestro da protagonista, arquitetado por milicianos e pelo ex dela, Rui (Rômulo Arantes Neto).

Duh Secco é “telemaníaco” desde criancinha. Em 2014, criou o blog “Vivo no Viva”, repercutindo novelas e demais atrações do Canal Viva. Foi contratado pela Globosat no ano seguinte. Integra o time do RD1 desde 2016, nas funções de repórter e colunista. Também está nas redes sociais e no YouTube (@DuhSecco), sempre reverenciando a história da TV e comentando as produções atuais.

WordPress Lightbox