Manoel Soares fica revoltado após major agredir empregada doméstica por atraso

Manoel Soares
Manoel Soares ficou revoltado com caso de agressão (Imagem: Reprodução – Globoplay / Montagem – RD1)

Manoel Soares ficou revoltado com o caso da de Patrícia Peixoto, empregada doméstica que foi agredida pelo patrão após chegar 20 minutos atrasada, no Rio de Janeiro.

publicidade

Durante o Encontro desta terça-feira (26), o apresentador ficou impressionado com as agressões, feitas por um major da PM, e classificou o caso como “assustador”.

“Isso é um absurdo! Eu sou filho de uma mulher que também trabalha em domicílio e a gente está muito chocado. Não existe contexto que justifique esse tipo de violência“, desabafou.

publicidade

Veja Também

Manoel aproveitou para reforçar ao público que as empregadas são amparadas pela lei: “É importante lembrar que qualquer trabalhadora domiciliar que vai mais de dois dias numa casa, deve ter vínculo empregatício, deve ter a carteira assinada. Se isso não acontece, é uma ilegalidade”.

Patrícia, então, revelou que não tinha carteira assinada, o que deixou o jornalista ainda mais indignado.

Temos duas situações de erro: a violência que você sofreu, absurda, e a situação de ilegalidade. Fora toda a violência de intimidação. Assustador aquilo”, disse.

Manoel Soares ouve detalhes do caso

Na entrevista ao apresentador, a vítima deu detalhes do que aconteceu no dia da agressão, justificando o atraso pelo fato da filha ter ficado doente.

publicidade

Perdi a hora e cheguei um pouco atrasada. Em seguida, meu patrão veio me questionando algo que teria postado no meu status do Whatsapp. Eu explicando ali e ele falando que eu não deveria postar essas coisas. O tempo todo colocando o dedo no meu rosto, me agredindo com palavras”, revelou.

Patrícia Poeta quis saber o conteúdo da publicação e a empregada explicou que foi uma frase pedindo respeito às profissionais como ela. “Eu não lembro ao certo, mas estava escrito algo como: ‘não custa nada fazer [algo] só porque tem empregada’. Mas não tava direcionado a ninguém, não tinha o nome de ninguém”, garantiu.

Patrícia disse que o ex-patrão pediu que ela deixasse o apartamento e ela solicitou a chave do carro que tinha emprestado para ele desde maio.

publicidade

“Ele pediu pra eu me retirar do apartamento. Eu falei que sim, que ele não precisava colocar a mão em mim, mas que eu queria a chave do meu carro. A esposa escondeu, mas ele pediu para me dar“, detalhou.

Foi então que o policial desceu no elevador com ela para buscar os pertences da mulher que estavam no carro e partiu para cima da empregada: “Foi quando começaram as agressões dentro do elevador. Agressões verbais, colocando o dedo no meu rosto. E ele me deu o tapa, que eu não esperava“.

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

publicidade
Guinho SantosGuinho Santos
Guinho Santos é formado em Jornalismo e escreve sobre o universo das celebridades há dez anos. Reality show, bastidores da TV e novelas também são seus pontos fortes. Além disso, possui experiência como Social Media e apresentador. Seu canal na web é através do Instagram @guinhosantos__.