Marcos Palmeira desabafa sobre arte no Brasil: “Não existe povo sem cultura”

Marcos Palmeira
Marcos Palmeira ainda falou sobre Pantanal (Imagem: Divulgação / Globo)

Chamando a atenção pelo papel de José Leôncio em Pantanal, Marcos Palmeira fez um desabafo sobre a atual situação da cultura no Brasil.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade

Em entrevista à revista Quem, o ator declarou: “A gente está vivendo um momento muito difícil com a criminalização da cultura. Os artistas estão sendo criminalizados. É um momento estranho do país”.

Acho que é mais uma bandeira sendo fincada, no sentido de dizer: ‘Olha, a cultura existe. A gente não consegue viver sem cultura. Não existe povo sem cultura. Não existe cidadania sem cultura. Está muito difícil”, destacou.

publicidade

Veja Também

Apoiando a cobrança em cima dos artistas para que eles se posicionem sobre assuntos relevantes para sociedade, Marcos Palmeira afirmou: “Acho importante mesmo, porque você tem que se manifestar. Todos nós somos políticos”.

“Agora, qual política a gente quer fazer parte que é a questão. A minha política é a política do bem, das pontes. Não é a dos muros. É de você construir junto, aceitar o diferente, de se discutir os assuntos”, explicou.

Contra radicalismos, o global pontuou: “Hoje em dia, todo mundo tem sua opinião e ninguém quer discutir nada”.

“O melhor em uma discussão é quando você sai perdendo, porque é sinal de que você ganhou. Você aprendeu uma coisa nova, sobre aquilo que você achava que era o certo“, opinou.

publicidade

“Você ter esse lugar de escuta e a arte acho que ajuda. Acho que não tem solução para um país sem cultura”, completou.

Marcos Palmeira fala sobre Pantanal

O ator, que interpretou Tadeu na primeira versão da trama, hoje em dia celebra o sucesso como o protagonista do folhetim.

“Vou fazer 60 anos, fazendo Pantanal, 32 anos depois da primeira versão. É muita coisa para absolver. Fico muito honrado”, afirmou.

publicidade

“Agora, vejo que fiz a opção certa lá atrás, quando cheguei dos índios e decidi ser ator e comecei a levar a sério a carreira no início da década de 80. É bom saber que estou no caminho certo“, concluiu.

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Da RedaçãoDa Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.