Maria Flor detona Bolsonaro e desabafa sobre relações abusivas

Maria Flor
Maria Flor falou sobre sua personagem Flor Pistola (Imagem: Divulgação)

Cheia de opinião, Maria Flor não tem medo de falar o que pensa. A atriz, que nos últimos tempos chamou a atenção com o Flor Pistola, uma personagem no Instagram em que ela desabafa sobre o governo de Jair Bolsonaro (sem partido), tem enfrentado ameaças de morte por não se calar.

Em conversa com a ELA, a artista falou sobre o assunto. Quando questionada se acha importante que as pessoas públicas se posicionem sobre essa pauta, Maria disse:

Não sei se é importante para as pessoas públicas, sei que é importante para mim. Estava cansada de não usar a internet com aquilo que acredito, falando sobre assuntos que me incomodam, que me deixam indignada. Por isso inventei a Flor Pistola. Muita gente não entende que é uma personagem”.

“Como ela não tem uma caracterização, confundem comigo. Mas não acho de todo ruim, não me sinto incomodada por isso. A rede social é assim: esse limite entre o que é ficção e o que é realidade. A vida das pessoas nas redes sociais não é aquilo que elas mostram. Aquele é um enquadramento do que elas decidiram mostrar do cotidiano delas”, pontuou a famosa.

“A Flor Pistola não sou eu, mas tem a indignação que eu tenho sobre alguns assuntos. Confesso que ela me salva. É tanta notícia ruim que a gente está ficando entalado. É bom colocar para fora. Esse governo não nos dá um dia de paz”, disparou a global.

Apesar de ser aplaudida por muita gente, os admiradores de Bolsonaro reagem contra Maria Flor. “Recebo uma enxurrada de ataques. Já pegaram a minha foto e colocaram em vários perfis bolsonaristas. Você nota que tem uma organização para aquilo se espalhar com velocidade. Quando inventei a personagem, sabia que poderia ser atacada, mas não imaginava que fosse tão agressivo”, confessou.

“Conseguiram meu celular e me mandaram um recado por aplicativo de mensagem, dizendo que sabiam onde eu morava… Fizeram, inclusive, ameaças de morte. Também inventaram que a minha produtora, a Fina Flor Filmes, fez uma captação de 10 milhões pela Lei Rouanet e que eu tinha sumido com o dinheiro”, contou.

Ainda na conversa com a publicação, a atriz afirmou que já viveu relacionamentos abusivos: “Suportei ofensas e discussões que hoje em dia sei que extrapolaram o limite do respeito. Toda mulher passa por uma experiência machista na vida. Já tive namorado que me diminuiu, controlou o horário que eu chegava em casa, a minha roupa, a quantidade de bebida, com quem dançava na festa… O machismo básico que existe na sociedade“.

AvatarDa Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›