MP decide valor que Gabigol deve pagar por aglomeração em cassino

Gabigol
Gabigol sofre consequências do Ministério Público (Imagem: Alexandre Vidal / Flamengo)

A situação de Gabigol ganhou um novo capítulo. O Ministério Público de São Paulo entrou com um pedido de 100 salários mínimos como ação penal para o jogador do Flamengo. O motivo foi o crime contra a saúde pública.

A acusação contra atacante é em decorrência da detenção dele que ocorreu na madrugada de domingo (14) ao ser flagrado em um cassino em São Paulo. A informação é do jornal Extra.

Além de Gabigol, o cantor MC Gui e mais 150 pessoas foram levadas para a delegacia e assinaram um termo se comprometendo a prestar depoimento futuramente antes de serem liberados.

A Justiça ainda precisa acatar o pedido da promotora Regiane Vinche Pereira, do MP, sobre a infração penal de jogo de azar, previsto no artigo 50 do Decreto-Lei n.º 3688/41 e de infração de medida sanitária preventiva, previsto no artigo 268 do Código Penal, o jogador poderá pagar 100 salários-mínimos destinados ao Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD).

A aglomeração foi descoberta pelas autoridades policiais e de fiscalização após uma denúncia anônima. Em São Paulo, está proibida as aglomerações e eventos fechados durante a pandemia de coronavírus. Além disso, jogos de azar são proibidos há 75 anos no país.

Ao Fantástico, da Globo, o jogador do Flamengo declarou que foi convidado por amigos para jantar e que não imaginava ser um evento grande. Ele reconheceu que faltou “sensibilidade”.

“Eu fui convidado por amigos, realmente eu não sabia para onde eu estava indo. Quando eu cheguei no local, a gente queria jantar, eu moro em Santos e moro no Rio. Então, quando eu cheguei lá, eu comi com os amigos e quando eu estava indo embora, (a polícia) acabou chegando”, desabafou o jogador.

MC Gui, por sua vez, mandou uma nota à imprensa dizendo que estava em uma casa de poker e que já havia dado esclarecimentos à polícia.

“Esclarecendo, para que a Vigilância possa atuar no fechamento e retirada das pessoas do local, necessitam acionar autoridades locais, a fim de evitar maiores tumultos. O artista já prestou os esclarecimentos necessários e colaborou com o que foi solicitado a quem de direito. Neste momento o artista MC GUI não tem mais nada a declarar acerca do ocorrido“, afirmou o comunicado.

AvatarDa Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›