MP do Rio de Janeiro toma atitude contra Antonia Fontenelle em processo

Antonia Fontenelle
Antonia Fontenelle enfrenta processo na Justiça contra jornalista (Imagem: Reprodução / Instagram)

Antonia Fontenelle está enfrentando uma batalha judicial contra a jornalista Fábia Oliveira, do jornal O Dia. O Ministério Público do Rio de Janeiro, então, tomou atitude nesta semana.

Segundo informações do colunista Ricardo Feltrin, do Splash, o MP decidiu condenar parcialmente a atriz. Isso porque os promotores concordaram que houve crimes de difamação e injúria, feitas pela famosa em seu canal no YouTube contra a colunista.

Apesar disso, o crime de “calúnia” foi descartado. Os promotores ressaltaram que, “por oportunidade de seu interrogatório”, “a querelada (Fontenelle) não negou a divulgação dos vídeos; ao contrário, assumiu que proferiu as palavras”.

A publicação informou ainda que o Ministério público apontou que o valor de R$ 30 mil, solicitado pela defesa da querelante (Fábia), por danos morais, está acima do que as provas comprovam.

O MP também ressalta que o juiz poderá fixar uma indenização com bases nas provas existentes nos autos.

O colunista procurou a jornalista Fábia Oliveira e Antonia Fontenelle, mas as partes não se pronunciaram. A colunista ainda move ainda mais quatro processos contra a apresentadora (dois na Justiça Cível e agora três na criminal).

No fim do mês passado, a artista não apareceu em Tribunal da Justiça do Rio de Janeiro, onde estava sendo aguardada para uma audiência de conciliação com Fábia Oliveira.

Na época, o advogado da jornalista, Paulo Victor Lima Carlos afirmou a Feltrin que Fontenelle seria citada para responder pela acusação formalmente. “Ela terá 10 dias agora para juntar a resposta. Se não fizer isso, ela corre risco de ser julgada à revelia. Se responder, o juiz vai marcar audiência”, disse.

Na semana anterior, a notícia de que Antonia iria responder na Justiça pelo suposto crime de preconceito pegou a todos de surpresa. A famosa foi indiciada pela Polícia Civil da Paraíba após ser acusada de soltar comentários xenofóbicos sobre o DJ Ivis, que aparece em vídeos agredindo a ex-mulher, Pamela Hollanda.

A informação foi divulgada pelo G1, que informou que o inquérito policial aponta que as atitudes de Fontenelle caracterizam manifestações preconceituosas generalizadas, direcionadas a todos os paraibanos.

A publicação ainda ressaltou que, como conclusão das investigações, o delegado Marcelo Antas Falcone entendeu por indiciar a dona do canal Na Lata, do YouTube, na Lei do Racismo, que prevê pena de reclusão de 1 a 3 anos e multa para o crime de preconceito ou discriminação.

MAIS LIDAS

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›