Mulheres Apaixonadas bate recorde histórico de audiência no Canal Viva

Mulheres Apaixonadas
Christiane Torloni (Helena) e Camila Pitanga (Luciana) em Mulheres Apaixonadas; novela bate recorde histórico no Canal Viva (Imagem: Divulgação / Globo)

As duas primeiras semanas de Mulheres Apaixonadas (2003) no Canal Viva responderam pela maior audiência do horário nobre, entre 19h e 1h, desde 2010. Dados obtidos pela jornalista Patrícia Kogut atestam o êxito da novela de Manoel Carlos, que levou o canal à liderança do ranking nacional da TV paga, de 24 de agosto a 5 de setembro.

Mulheres Apaixonadas representou 37% de acréscimo no comparativo com a campeã até então, O Cravo e a Rosa (2000), assinada por Mário Teixeira e Walcyr Carrasco. ‘Mulheres’ ocupa a faixa das 23h, assim como ‘Cravo’ – com reapresentação às 13h30 do dia seguinte, maratona aos domingos a partir das 19h e disponibilidade, a todo tempo, no Viva Play.

Desde 2010, quando o Canal Viva iniciou suas atividades, o horário – a princípio, 0h45 – apresentou Vale Tudo (1988), Roque Santeiro (1985), Que Rei Sou Eu? (1989), Rainha da Sucata (1990), Água Viva (1980), Dancin’ Days (1978), O Dono do Mundo (1991), Fera Ferida (1993), Laços de Família (2000), Pai Herói (1979), Por Amor (1997), O Fim do Mundo (1996), Explode Coração (1995), A Indomada (1997), O Cravo e a Rosa, O Clone (2001) e, agora, Mulheres Apaixonadas.

O clássico de Maneco acompanha a Helena de Christiane Torloni, às voltas com a antiga paixão por César (José Mayer) e o casamento falido com Téo (Tony Ramos) – envolvido em mistérios relacionados à ex-prostituta Fernanda (Vanessa Gerbelli) e a filha desta, Salete (Bruna Marquezine). Os conflitos paralelos também afetam a protagonista, diretora da Escola Ribeiro Alves, a ERA.

Dentre as tramas periféricas, destaque para a paixão da professora Raquel (Helena Ranaldi) pelo aluno Fred (Pedro Furtado), a violência doméstica sofrida por ela por parte do ex-marido Marcos (Dan Stulbach), o alcoolismo da docente Santana (Vera Holtz), o romance das estudantes Clara (Alinne Moraes) e Rafaela (Paula Picarelli), o ciúme doentio de Heloísa (Giulia Gam) e a aversão de Dóris (Regiane Alves) aos avós Flora (Carmen Silva) e Leopoldo (Oswaldo Louzada).

CONTINUE LENDO →

Duh Secco é “telemaníaco” desde criancinha. Em 2014, criou o blog “Vivo no Viva”, repercutindo novelas e demais atrações do Canal Viva. Foi contratado pela Globosat no ano seguinte. Integra o time do RD1 desde 2016, nas funções de repórter e colunista. Também está nas redes sociais e no YouTube (@DuhSecco), sempre reverenciando a história da TV e comentando as produções atuais.