Na CNN Brasil, Augusto Botelho “janta” Caio Copolla ao vivo

CNN Brasil
Augusto de Arruda Botelho e Caio Copolla se estranham ao vivo (Imagem: Reprodução / CNN Brasil)

Na CNN Brasil, o Grande Debate da última terça-feira (7) deixou Augusto de Arruda Botelho revoltado. Debatendo com Caio Copolla, o criminalista perdeu a paciência quando o colega citou uma pesquisa feita em Nova York sobre o novo coronavírus e jogou a responsabilidade da crise de saúde em prefeitos e governadores.

“O tema hoje do debate é seu o presidente Bolsonaro tratou bem da pandemia ou não”, afirmou Augusto, assim que tomou a palavra. O tema da edição era: “Bolsonaro gerencia bem a pandemia? Bolsonaro diz que tomou cloroquina preventivamente”.

Antes, ele ficou bravo após Caio recordar uma pesquisa feita em Nova York em que norte-americanos foram contaminados em casa, na época do lockdown. “São Paulo é o exemplo típico disso”, afirmou. Em seguida, a respeito do que foi decidido pelo STF, o comentarista tirou grande parte da responsabilidade do governo federal e mencionou apenas os governos estaduais e municipais na crise de saúde causada pela pandemia.

“Você sabe que a responsabilidade é tanto do governo federal quanto dos governos estaduais. Não dá para insistir”, reclamou o advogado. “Como não dá para trazer de novo esse estudo de Nova York de que 2/3 das pessoas ficaram infectadas em casa. Eu desmontei esse seu argumento aqui, ao vivo. Esse estudo foi feito com 66 pessoas. Esse estudo não significa nada”, completou.

“Vamos tratar da realidade. Qual a realidade? Um levantamento feio pelo UOL disse que o presidente Bolsonaro em média, durante a pandemia, uma vez por dia em uma aglomeração. É isso que eu estou querendo tratar, essa postura de um líder da nação. 62 aglomerações ele fez na porta do Palácio [Palácio da Alvorada]”, criticou.

Augusto detonou o vídeo em que Bolsonaro apareceu tomando hidroxicloroquina como uma espécie de garoto-propaganda: “É papel do presidente da República tomar um comprimido na frente da televisão dizendo: ‘Eu tomei, você também vai tomar’. Parece que ele está fazendo campanha para o remédio! Todas as questões técnicas nós já discutimos aqui”.

“É inadmissível, sob qualquer ótica, e mesmo para o maior apoiador do governo admitir que esse é o tipo de postura, no meio de maior pandemia da nossa história, que nós temos do líder da nação. A entrevista hoje se afasta e retira a máscara sabendo que está infectado. Que imagem ele passa para várias pessoas na rua? Desculpe, telespectador o tom, mas hoje o dia está muito complicado”, desabafou o contratado da CNN Brasil.

Confira:

CONTINUE LENDO →

Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter e escreve semanalmente para a coluna Você Sabia?. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email paullocarvalho19@gmail.com.