O dia em que Silvio Santos participou de A Praça É Nossa e surpreendeu com revelações

Silvio Santos
Silvio Santos teve momento raro na TV ao lado de Carlos Alberto de Nóbrega (Imagem: Divulgação/ SBT)

Hoje, dia 12 de dezembro, o ritmo é de festa. Um dos ícones da televisão brasileira, Silvio Santos completa 89 anos. Para comemorar a data, esta coluna decidiu tirar Do Fundo do Baú uma das únicas participações do apresentador em outro programa de TV.

O ano era 1987 quando o dono do SBT – ainda chamado de TVS – resolveu surpreender e sentou no tradicional banco de A Praça é Nossa, que está no ar até hoje. Era a estreia do humorístico na emissora, então, Silvio resolveu cumprir uma promessa que havia feito ao Carlos Alberto de Nóbrega.

“Eu sou amigo do dono da estação (risos) e ele falou para eu interromper o programa. Eu vim aqui visitar o meu irmão. E fazer uma entrevista comigo mesmo. Eu faço a pergunta e eu mesmo dou as respostas”, disse o empresário ao entrar no estúdio, no final da atração.

Com um traje totalmente diferente do seu tradicional, de forma despojada, ele falou sobre seu dia a dia e da sua vida como apresentador e dono do SBT.

Para Carlos Alberto, que chorou inúmeras vezes, SS explicou, por exemplo, o motivo pelo qual não participava de outros programas de TV e que estava na Praça pelo comandante ser “um irmão” para ele.

Silvio Santos
Silvio Santos no programa A Praça é Nossa (Imagem: Reprodução/ SBT)

“Eu considerava o Manuel como meu pai. Não tinha ninguém. Quando o conheci o Manuel, você, o Golias, todos ficaram sendo a minha família. Você hoje está sentado neste banco, mas se não fosse ele, não teríamos esse banco, nem essa televisão”, disparou o animador.

“Quando eu cheguei em São Paulo eu usava blusão, parava na rua, comia melancia, pedaços de abacaxi, comprava tangerina, comia pastel na pastelaria, ficava parado na São João com a Ipiranga vendo as mulheres passarem”, comentou ele.

Silvio Santos ainda revelou: “Agora eu não posso mais fazer isso. Então, quando eu quero comer cachorro quente eu vou para Nova York”.

“Eu tenho três personalidades. Uma é como eu gosto de ser e não posso ser no Brasil, que é assim [de calça e blusão]. Agora quando eu coloco paletó, gravata e aquela bolinha [microfone], aí eu sou animador. Minha mulher fala que eu ‘baixo’ um animador. Minha terceira personalidade é quando eu estou com qualquer roupa, mas estou de óculos, aí eu sou empresário”, divertiu-se ele.

Em seguida, o comunicador falou sobre os convites para entrevistas: “Meus colegas de rádio e TV querem que eu dê entrevistas, mas eu me sinto como Roberto Carlos, Tarcísio Meira e o Francisco Cuoco. Eu acho que, como animador, eu só devo fazer meu programa. Além disso, eu sou empresário. Você já viu Roberto Marinho em programas? Já viu Roberto Saad em programas de TV? Então, eu sou empresário, o caro dos óculos”.

Confira um dos momentos da atração:

PRÓXIMA MATÉRIA→

Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e responsável pela coluna “Do Fundo do Baú”, publicada às quintas-feiras no RD1, com conteúdos marcantes da história da TV brasileira. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser através do email luizfabio@rd1audiencia.com

RECEBA NOTIFICAÇÕES GRÁTIS