Otaviano Costa lembra o fim do Vídeo Show e aponta Monica Iozzi como “culpada”

Luiz Fábio Almeida

15/04/2022

Otaviano Costa

Otaviano Costa e Monica Iozzi marcaram época durante o Vídeo Show (Imagem: Divulgação / Globo)

Otaviano Costa fez história nos últimos anos do Vídeo Show, da Globo. Em entrevista ao podcast PodDelas, no YouTube, o apresentador lembrou dos bastidores do período em que trabalhou com Monica Iozzi e ressaltou que a atriz foi “culpada” pelo fim do programa.

“Aquele ano inesquecível com a Monica Iozzi, que é uma das coisas mais fantásticas da TV brasileira”, garantiu o famoso, que atualmente está contratado pelo SBT.

Otaviano, então, destacou: “Modéstia a parte, o que a gente sem querer criou ali, é algo fora. A gente fala do Mionzinho (Marcos Mion) hoje, maravilhoso, fazendo coisas incríveis a tarde. Mas quando a gente olha pro Vídeo Show, a gente vê que havia loucos um pouco antes, porque era uma loucura o que a gente fez naquele programa, a gente fez coisas incríveis”.

“Super (davam liberdade), mas às vezes infartavam. Boninho criou um grupo ‘um dia vocês me matam’. Eu, ele, a diretora do programa na época, Cris Magalhães, e a Monica. Eu já estava há cinco anos na apresentação diariamente. É um esforço que não é fácil e eu gostava de sair do quadrado. Com a saída da Monica, a gente voltou pro quadrado e isso me provocou uma reflexão”, desabafou ele.

Após o fim do tradicional programa da Globo, ele conseguiu o seu próprio formato, que teve apenas nove episódios: “Eu tava querendo uma coisa que me estimulasse de novo, foi quando eu voltei pro rádio e o Vídeo Show foi uma coisa que me deixou inquieto e eu comecei a provocar a casa, pedindo meu próprio programa, que foi o Tá Brincando”.

“Foram só nove episódios e isso me fez refletir muito. Olha só como esse programa faz falta”, finalizou o artista.

Otaviano Costa fala pela 1ª vez o motivo do fim do Amor & Sexo

No PodDelas, ele também comentou sobre o fim do Amor & Sexo. Segundo o famoso, o formato saiu do ar em 2018 por causa do conservadorismo do país, antes mesmo do resultado das eleições presidenciais.

“A gente estava encontrando um Brasil muito conservador aí de novo em uma pré-eleição, a gente começou a enfrentar muitas durezas, muitas discussões. Começaram a inverter um pouco a polaridade e o [programa] começou a ficar mais político do que entretenimento. Aí não deu certo”, declarou ele.

O marido de Flávia Alessandra, então, lembrou que o fim do programa aconteceu exatamente no período das eleições presidenciais de 2018. “A Fernanda Lima se posicionou politicamente, houve todo um processo político externo que acabou atingindo o processo do programa”, contou ele.

“O programa também, somado a isso, também encontrou um certo limite criativo. A gente já tinha feito tudo. Quando o Edu Sterblitch entrou, que tentou enlouquecer mais ainda, eu fiquei pelado no primeiro episódio. Onde vamos mais depois disso? O Edu é genial, mas tem uma hora em que a gente se pergunta até onde podemos ir”, seguiu.

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui
Luiz Fábio Almeida
Escrito por

Luiz Fábio Almeida

Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É editor-chefe e colunista do RD1, onde escreve sobre TV, Audiências da TV e Streaming. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser encontrado através do email [email protected]