Pai de santo processa Porta dos Fundos e pede R$ 1 bilhão na Justiça

Porta dos Fundos
Pai de Santo enfrenta Porta dos Fundos na Justiça (Imagem: Divulgação / Porta dos Fundos)

O Porta dos Fundos ganhou um novo rival na Justiça. Trata-se do líder do centro de umbanda Ilê Asé Ofá de Prata, Alexandre Montecerrathe. A ação foi motivada pelo especial de Natal da produtora, lançado em dezembro de 2019 na Netflix, e que provocou uma guerra entre o canal e a igreja.

De acordo com as informações do jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo, o pai de santo considerou Jesus sendo retratado como homossexual extremamente ofensivo. Ele exige uma indenização de R$ 1 bilhão em danos morais e a retirada do conteúdo do serviço de streaming.

“A produção mencionada traz o homossexualismo como uma chacota! Isso porque, não é o simples fato de trazer um personagem de Jesus homossexual que ofende, mas sim a forma de como aquele homossexual se comportou, o que foi, nitidamente, descomedida e abusiva”, declarou Montecerrathe em entrevista à repórter Marta Szpacenkopf.

“Estamos tratando de religião, não é a particularidade da vida das pessoas, trata-se de uma questão milenar, a qual não tem como, de forma alguma, ser objeto de brincadeira”, defendeu o religioso. O processo foi aberto na 4ª Vara Cível de Madureira, no Rio de Janeiro.

Segundo a reportagem, a juíza Sabrina Valmont declinou competência para julgar o caso pelo fato do endereço da sede do Porta dos Fundos ser da área de Foro Central da capital. A ação migrou para a 26ª Vara Cível e aguarda decisão do juiz Marcos Antonio Brito.

CONTINUE LENDO →

A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.