Pais de três, Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert desabafam sobre falta de privacidade

Fernanda Lima
Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert abriram o jogo sobre um problema que enfrentam em casa por conta dos filhos (Imagem: Divulgação / GNT)

O casal Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert tem enfrentado um desafio em casa. Pais dos gêmeos Francisco e João, de 13 anos, e da pequena Maria, de 1 ano, os apresentadores revelaram durante o Bem Juntinhos, do GNT, a falta de privacidade em casa.

Quando mais quietinho a gente for, é melhor para o nosso momento. Tem parede, tem porta, a sensação é que alguém sempre vai abrir. E abre, né, amor!“, revelou Fernanda. “A nossa maior nóia dentro de casa é da gente deixar a porta aberta. A gente vai lá e dá uma olhada três vezes“, confessou Rodrigo.

Em uma conversa ainda mais íntima, Fernanda comentou o fato de se falar durante o sexo:

“Eu não sei se a gente deveria falar mais, a gente não é muito de ficar conversando, comentando, mas também são muitos anos, bastante intimidade, a gente já sabe mais ou menos como flui as coisas”.

Por falar em maternidade, em outra edição do programa, a apresentadora contou que criou algumas regras para controlar o uso da internet, celular e telas em sua casa, divulgando os seis passos que considera essencial.

A gente fez algumas regras para a coisa não ficar muito solta”, disparou ela, que os incentiva a praticar outras atividades além das digitais:

“Nem sempre a gente acerta, mas o negócio é dar limite para as crianças porque eles pedem. E sempre abrir espaço para o diálogo”.

Em seguida, foi citando cada uma delas, confira:

A primeira regra é: de madrugada não podem usar a internet. É um pacto que não tem discussão. Quando é hora de dormir eles desligam tudo.

Segunda regra é: não usamos celular na mesa de jantar. Nem celular, nem televisão, nenhum tipo de tela, eletrônico. A gente foca na comida e na interação.

Terceira regra: a gente coloca regra parental nos celulares e computadores com palavras que a gente considera impróprias para a idade deles.

Quarta regra: limitamos o número de horas na frente das telas. Nos dias de semana quando tem aulas eles ficam menos tempo, mas nos finais de semana eu deixo um pouco mais.

Quinta regra é: a gente barganha atividades intelectuais, artísticas, lúdicas em troca de tempos de tela. Então eles tem que fazer uma redação, ler um livro, construir algo diferente, dançar, praticar um esporte, enfim, ativar outras áreas do cérebro.

Sexta e última regra: depois de muito tempo de tela elas ficam muito alteradas e eu sinto um pouco de agressividade. Quando isso acontece eu sento com eles e proponho três minutos de respiração. Depois que a gente passa por esse momento a energia fica mais tranquila.

Guinho SantosGuinho Santos
Guinho Santos é formado em Jornalismo e escreve sobre o universo das celebridades há dez anos. Reality show, bastidores da TV e novelas também são seus pontos fortes. Além disso, possui experiência como Social Media e apresentador. Seu canal na web é através do Instagram @guinhosantos__.
Veja mais ›