Paola Carosella
Paola Carosella compartilhou história emocionante de ex-morador de rua (Imagem: Reprodução / Band)

Paola Carosella compartilhou com os seus seguidores na última quinta-feira (4) a história de John Maia, um homem transexual, ex-morador de rua e ex-presidiário. Graças ao apoio de um projeto que conta com a participação da chef, John se tornou uma nova pessoa.

No post, Carosella abriu espaço para John, que contou a sua história: “Eu sou John Maia, tenho 35 anos, sou um homem trans, ex-morador de rua, um ex-presidiário, eu vivi na cracolândia de SP e fiquei 1 ano na penitenciária feminina de Santana com mais 3000 mulheres. Hoje faço humanização há 2 anos em Goiânia-GO e sou o primeiro homem trans a fazer mastectomia aqui no hospital HGG”.

Foi graças ao projeto Cozinha & Voz que o rapaz deu uma virada na vida. “Conheci o projeto Cozinha & Voz e tive o privilégio de participar na primeira edição de Goiânia. Eu falo que existe o John antes do projeto e o John de hoje. O Cozinha & Voz foi um divisor de águas na minha vida e agradeço muito a Deus por isso, porque eu aprendi a como me portar numa cozinha, tive curso de poesia e fui convidado a ser monitor de todos os cursos”, comemorou.

Em seguida, John citou Paola Carosella como uma das responsáveis pela sua mudança. “O que a maioria quer é uma oportunidade e graças a Paola  e alguns empresários, eles não desistem, essas pessoas dão a oportunidade que muitos querem. A sociedade é muito preconceituosa com ex-presidiário, ex-morador de rua, pessoas trans, existe muita discriminação”, desabafou.

Hoje, Maia só tem gratidão ao trabalho do “Cozinha & Voz”. “Eu sou eternamente grato, sinto só gratidão e eu penso: nossa, onde o John Maia chegou e onde eu tô trilhando o meu caminho! Onde um ex-presidiário, ex-morador de rua, ex-dependente químico chegou! Hoje tenho meu trabalho e sirvo de exemplo para algumas pessoas e sei que posso ir mais longe”, finalizou. Paola, no fim do texto, mandou um recado: “Obrigada por nos ensinar tanto”.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Eu sou o John “Eu sou John Maia, tenho 35 anos, sou um homem trans, ex-morador de rua, um ex-presidiário, eu vivi na cracolândia de SP e fiquei 1 ano na penitenciária feminina de Santana com mais 3000 mulheres. Hoje faço humanização há 2 anos em Goiânia-GO e sou o primeiro homem trans a fazer mastectomia aqui no hospital HGG. Conheci o projeto Cozinha&Voz e tive o privilégio de participar na primeira edição de Goiânia. Eu falo que existe o John antes do projeto e o John de hoje. O Cozinha&Voz foi um divisor de águas na minha vida e agradeço muito a Deus por isso, porque eu aprendi a como me portar numa cozinha, tive curso de poesia com a @geovanapires_ e com a @elisalucinda e fui convidado a ser monitor de todos os cursos. Hoje, estar no presídio com a turma nova e participar do projeto com os moradores de rua, faz eu me sentir lisonjeado por poder ver a mudança de cada um, porque eu saí de todos os lugares, eu saí da rua, eu saí do presídio. Da mesma forma que o chão é o colchão deles, o chão também já foi o meu colchão. Eu inspiro todos eles porque eles veem que podem mudar de vida. O que a maioria quer é uma oportunidade e graças a Paola, @thaisdumet, @geovanapires_ , @tiago_ranieri e alguns empresários, eles não desistem, essas pessoas dão a oportunidade que muitos querem. A sociedade é muito preconceituosa com ex-presidiário, ex-morador de rua, pessoas trans, existe muita discriminação. O projeto quebra esses tabus, pois além de capacitar, o que pede é emprego para as pessoas, empregos onde as pessoas possam ser vistas, porque é muito fácil você colocar alguém em algum lugar que ele não é visto, tapar o sol com a peneira, e o projeto busca colocar num lugar onde todos podem ser vistos com dignidade. Eu sou eternamente grato, sinto só gratidão e eu penso: nossa, onde o John Maia chegou e onde eu tô trilhando o meu caminho! Onde um ex-presidiário, ex-morador de rua, ex-dependente químico chegou! Hoje tenho meu trabalho e sirvo de exemplo para algumas pessoas e sei que posso ir mais longe.” Obrigada por nos ensinar tanto @jo_maia_gomes! @mptgoias @mptrabalho @iloinfo @neiderigo @fecunha06 @casapoemaoficial @bennygb @laguapasp @mangiaregastronomia

Uma publicação compartilhada por Paola Carosella (@paolacarosella) em

Eliminação no “MasterChef” divide opiniões e faz Paola Carosella chorar

A eliminação do mineiro Helton, de 19 anos, no “MasterChef Brasil”, da Band, causou comoção nas redes sociais e também no programa. O caçula da edição deixou o reality sob olhares tristes e lágrimas de Paola Carosella.

O rapaz não agradou com o seu preparo de uma vichyssoise, sopa clássica francesa. Quem também chorou muito com a despedida foi Haila, melhor amiga do mineiro na competição. A jurada argentina, que anunciou a eliminação, fez um discurso superbonito.

“Eu queria muito que você fosse meu filho e eu quero que você diga pra sua mãe que além do orgulho dela você também carrega o meu”, disse Carosella. Em seguida, Erick Jacquin se ofereceu para ensinar ao menino tudo o que sabe e ainda disse que ele tinha muito talento, mas que falhou na prova da edição.

As redes sociais protestaram contra a saída de Helton. “E assim morre uma temporada do #MasterChefBr”, disparou um internauta sobre a saída do rapaz. “O garoto de 19 anos que fez muito marmanjo morrer de medo e inveja. Helton, você tem talento sim”, afirmou mais um.

🔔Boletim RD1 | Notícias dos Famosos