Por onde anda o ex-ator mirim David Lucas?

David Lucas
Ex-ator mirim David Lucas abandou a carreira artística (Imagem: Divulgação)

Uma vez ator, pra sempre no mundo das artes. David Lucas deixou os palcos e a telinha, se dedica à nova carreira de psicólogo clínico, mas usa as redes sociais para encenar com temas ligados à Psicologia.

Entre uma brincadeira e outra, aproveita para orientar os “fãs”, dar algumas dicas, alertar para as questões que tem afetado muitos nessa Pandemia e ainda falar sobre a importância do estudo e do preparo para enfrentar as situações da vida.

“Tenho atendido muitas pessoas com depressão, ansiedade e estresse pós-traumático, por conta da pandemia mas, também, por conta do avanço tecnológico presente no nosso dia a dia, que imprime uma velocidade de informação muito grande. Faculdade, trabalho, relações interpessoais, etc. Tudo tem mudado muito, muito rápido e o tempo todo. Há que se ter preparo para encarar tais mudanças”, disse.

Veja Também

O pequeno Terê de Alma Gêmea, que está no ar no Canal Viva, tem hoje 27 anos e bateu um papo com o RD1 sobre sua nova ocupação e o trabalho como ator: “Passei por jornadas de trabalho absolutamente exaustivas e estressantes na minha infância e adolescência”.

Davi Lucas estreou como ator aos 7 anos de idade na peça Natal Encantado da Bela e a Fera. Na TV, ganhou destaque em Minha Nada Mole Vida, Caras e Bocas e em Malhação (2012/13), seu último trabalho na televisão.

Confira a entrevista na íntegra:

RD1 – Por que você decidiu largar a carreira de ator e se dedicar à Psicologia?

David Lucas – Propósito de vida e, como eu fui ator desde os 7 anos de idade, eu queria conhecer outros mundos, outras possibilidades. Sentia que havia muito mais da vida para viver, entende?

Sente saudades de atuar? Está assistindo Alma Gêmea no Viva? Como você analisa esse trabalho?

Eu sinto saudade de atuar sim, mas não da maneira que era. Passei por jornadas de trabalho absolutamente exaustivas e estressantes na minha infância e adolescência. Não costumo reassistir trabalhos. Sou meio chato com isso (risos). Mas analiso Alma Gêmea como ela foi: um trabalho de absoluto sucesso para a sua época e que marcou história no audiovisual.

Qual trabalho na TV mais te marcou?

Malhação. Foi a vivência mais intensa que eu tive.

O trabalho como ator serviu de laboratório para a nova carreira?

Um pouco. Não muito porque, na psicologia (Análise do Comportamento), como em qualquer outra área, há que se ter preparo e estudo específico, mas a sensibilidade da atuação me ajuda muito no acolhimento clínico.

Em algum momento sofreu preconceito como psicólogo, sendo ex-ator?

Não.

A arte, e o teatro consequentemente, são vistos também como uma terapia que ajudam muitas pessoas. Você já indicou esse “tratamento” para algum paciente? Como vc acha que a arte pode ajudar?

A arte pode ajudar de infinitas, incontáveis formas! Sociabilidade, oratória, comunicação, autoestima… são muitos os benefícios. Indicar práticas artísticas, em sessão, pressupõe saber muito da história do paciente. Sendo producente, indico sim.

Pensa em aproveitar a experiência de consultório para criar nas artes? Ou essa carreira já foi realmente toda encerrada?

Já estou fazendo! (risos) Meu TIkTok e Instagram são regados de conteúdo encenado com temas da Psicologia.

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

MAIS LIDAS

Fernanda Menezes Côrtes
Fernanda Menezes Côrtes é jornalista, com mais de 20 anos de experiência em assessoria de comunicação, sendo os últimos onze anos voltados ao mundo do entretenimento e da televisão. Trabalhou na comunicação da Globo e do Canal Viva e como assessora de artistas.
Veja mais ›